terça-feira, 26 de junho de 2012

A mania de perseguição que me persegue parte 2


    Após uma longa e intensa batalha contra a balança, finalmente consegui chegar ao meu peso ideal, que é em torno de 82 quilos. Pode até parecer bichice isso, coisa de mulher e tal, mas ter tirado um excesso de oito quilos de minhas  costas me deixou mais ágil e bem disposto, sem contar que os triglicérides voltaram a uma taxa que é considerado aceitável. 
    Deveria ser motivo de total alegria para mim essa pequena conquista, pois não foi fácil diminuir o delicioso pudim de leite e outros quitutes da culinária mineira. Sem contar que sou um chocólatra assumido, coisa que geralmente é de mulheres também, mas o fato é que o chocolate contém uma substância que ajuda na captação da serotonina (olha eu falando que nem médico de novo), e que dá a famosa sensação de bem estar, e por isso as mulheres recorrem a essa gostosura, principalmente quando estão com tpm
    No meu caso, fico bem humorado, alegre, disposto, tudo fica mais colorido em minha vida quando como chocolate. Cheguei a pesquisar no google outros alimentos que poderiam ajudar na produção da serotonina, mas, infelizmente, só o chocolate e os carboidratos é que conseguem fazer isso. Algumas frutas, como a banana, até cheguei a ler que ajudam um pouco nessa questão, mas o efeito não é tão imediato e intenso como o dos achocolatados, massas e açúcar em geral.  Gostaria de deixar bem claro que essa substância é fabricada naturalmente pelo organismo da pessoa, não precisando de nenhum alimento para tê-la em nosso corpo. Mas, em algumas pessoas, parece que o cérebro não consegue fabricar ou captar essa substância, o que pode gerar uma depressão. 
    O chocolate é como se fosse uma droga para mim. Aliás, acho que é uma droga, pois considero droga qualquer substância que altere o estado de ânimo natural da pessoa. Em poucos segundos depois de ingerir, meu cérebro parece que diz: obrigado! O problema é que o meu corpo não pode dizer o mesmo, pois, além de engordar muito, os triglicérides estavam em 420mg, quando o limite é de 200mg, ou seja, mais do que o dobro. 
    A necessidade de comer chocolate e carboidratos, aliado ao fato de me preocupar com a minha saúde, me fizeram engordar e emagrecer várias vezes. Isso fez com que aparecessem boatos de que eu estava com aids, há uns dez anos atrás. Começou aos poucos como um bochicho, apenas no bairro, mas acabou virando uma bola de neve e, em pouco tempo, o boato se espalhou rapidamente pela cidade onde eu morava naquela época. 
    Para piorar, nessa época tive dengue e fiquei muito mal. O boato acabou "virando realidade' e o zun zun zun foi geral. E, para piorar mais ainda, depois de me recuperar da dengue, peguei uma virose braba. Nesse momento, os moradores da cidade, que prefiro preservar o nome, já haviam decretado o meu fim. Prefiro preservar o nome do município, pois pode ficar parecendo que guardo rancor dos moradores dessa localidade. Procuro nunca alimentar esses sentimentos negativos e também sei que existem pessoas boas por lá e que não gostam de ficar comentando a vida alheia. Já morei em diversas cidades do interior de Minas Gerais, rodei boa parte do Brasil, e não me lembro de ter tantas inimizades como tive nessa cidade, pois sempre fui um cara bem retraído mesmo. 

    Então, de tanto ouvir que estava com aids, que eu mesmo acabei acreditando naquilo, apesar de sempre usar preservativos em minhas relações sexuais. Como diz o velho ditado: " Uma mentira dita várias vezes acaba virando verdade". Fiquei muito deprimido, e pensei em me matar assim que os primeiros sintomas da aids aparecessem, pois não queria sofrer morrendo aos poucos, apesar de saber que já naquela época os remédios para a aids davam uma boa perspectiva de vida ao indivíduo. 
    Por onde eu andava na cidade, reparava que as pessoas olhavam para mim de uma maneira diferente, algumas com pena, outras com um ar de discriminação e preconceito, chegando ao cúmulo de um dono de restaurante não ter gostado da minha presença em seu estabelecimento. Talvez ele pense que o vírus da aids possa ser transmitido pela saliva através dos talheres, ou então por simples preconceito mesmo. Também senti na pele o preconceito que os portadores do vírus hiv sofrem, ao fazer uma manutenção no sistema de som em um clube da cidade. Uma mulher que estava se bronzeando na beira da piscina, ao me ver, perguntou para um funcionário com um ar de repugnância:
    - Esse cara está frequentando o clube agora?
    Um fato que  me deixou para baixo nessa onda de boatos ocorreu quando reencontrei  uma garota que tinha conhecido anos atrás. Fiquei feliz ao vê-la e pensei em ir conversar com ela, mas logo desisti quando reparei em seu olhar um misto de raiva e reprovação. Depois fiquei sabendo que ela ficou desesperada pensando que poderia ter contraído o vírus da aids, sendo que ficamos apenas nos beijos e abraços e nunca chegamos "aos finalmente". 
    Com tudo aquilo acontecendo fui cada vez mais ficando deprimido. Já não saia mais de casa e conversava o mínimo possível. Depois de algum tempo, resolvi fazer o teste do hiv para pegar os medicamentos e começar a fazer o tratamento. Mas, para a minha surpresa, o teste deu negativo. Já estava tão paranoico que imaginei que o laboratório havia falsificado o resultado, para que assim eu não pudesse pegar os remédios e sofresse mais e morresse mais rápido. 
    Pensei em fazer o teste em outra cidade, mas a mania de perseguição era tão grande que cheguei a imaginar que todos os laboratórios do Brasil tinham o meu nome e a minha foto, e que havia uma conspiração para não darem o "suposto verdadeiro" resultado do exame. Cogitei em fazer o exame no Paraguai, mas naquela época estava sem grana, pois ganhava por serviços prestados e, como estava muito pra baixo, já não estava conseguindo trabalhar bem. 
    Certo dia, tive um flash back e em minha mente veio a cena de uma relação em que o preservativo se rompeu. No mesmo instante, imaginei que havia transmitido o vírus da aids para a mulher com quem estava e me senti um verdadeiro assassino. Um filme começou a passar em minha cabeça e me lembrei de duas relações em que não usei o preservativo. Então, o número das supostas vítimas havia subido para três, em minha mente. Um enorme sentimento de culpa se alojou em minha cabeça, sendo que, quando estava surtado, em duas ocasiões pedi  para que policiais me prendessem, chegando a dizer que era um réu confesso. Na primeira vez, o policial achou engraçada a situação, pois me apresentei à ele com as mãos juntas na posição para serem algemadas e repetindo que era um réu confesso. O policial, sorrindo, falou de Deus para mim e me ofereceu um marmitex, que, apesar da fome em que estava, acabei jogando fora, imaginando que a comida poderia estar envenenada. Na segunda vez, os policiais não foram tão amistosos assim, pois eu havia telefonado de um orelhão dizendo que era um réu confesso. Em poucos minutos, a viatura chegou ao local e me abordaram com uma arma. Após me revistarem, me deixaram na br. 
    Demorou alguns anos para que essa ideia de que estava com aids saísse de minha cabeça. Mudei de cidade e o tratamento na área de saúde mental aqui é bom, muito melhor do que  onde ocorreram os boatos. Sem contar o fato de que aqui as pessoas não ficam falando sobre mim como acontecia na outra cidade, acho que pelo fato de ser bem maior. Com o tempo e o tratamento fui melhorando aos poucos e, depois de quatro testes negativos, finalmente acreditei que não tinha nenhum vírus da aids. Um peso enorme saiu de minhas costas, não era mais um assassino e poderia voltar a beijar na boca de novo!
    Mas, nem tudo está bem. Ainda hoje, aqueles comentários ecoam em minha mente, principalmente quando consigo voltar ao peso normal. Fico feliz e triste ao mesmo tempo por ter conseguido emagrecer, pois, imagino que as pessoas estão comentando que estou com aids. Cheguei a ter uma pequena alucinação auditiva, quando fui conferir o meu peso em uma farmácia. A voz dizia que eu estava com aids. Na hora, acreditei realmente que algum funcionário da farmácia havia dito isso, e sai rapidamente do local. Mas, depois de alguns dias, analisando a situação, cheguei à conclusão que foi paranoia minha mesmo. 
    Caminhando pela cidade a sensação que tenho é que todos estão olhando para mim, observando minhas roupas que ficaram largas e falando que tenho aids. E quando por algum motivo tenho que ir em uma unidade de saúde, essa sensação aumenta e muito. Mas hoje em dia a situação é bem diferente. Tenho consciência das minhas paranoias, o que, apesar de não resolver o problema, ajuda e muito a conviver melhor com as pessoas. 
    Hoje não me importaria tanto se uma pessoa fizesse um comentário de que estou com aids. Aprendi a acreditar mais em mim mesmo do que em outras pessoas. Claro que é uma situação chata, mas, pessoas que precisam de falar da vida alheia por simples falta de assunto não merecem um pingo de nossa preocupação. Portanto, se você é alvo de pessoas desse tipo, simplesmente ignorem e as deletem de suas cabeças. 
    
    
"As coisas mais belas são ditadas pela loucura e escritas pela razão."
André Gide




25 comentários:

  1. Poxa, fiquei comovida pelo seu relato, espero de coração que vc consiga sempre controlar e dar a volta por cima!!! Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Isso que relatei sobre pensar que estava com aids e que os laboratórios também estavam fazendo parte de uma suposta conspiração contra mim aconteceu a uns oito anos atrás. Hoje o que sinto são apenas ecos daquela época em que realmente havia algumas pessoas contra mim, principalmente no trabalho. Mas isso já passou, as vozes naquele período tinham uma amplitude muito maior, e hoje o que vem à minha mente são apenas ecos. Felizmente a mudança de cidade me ajudou a diminuir minhas neuras e paranoias.

      Excluir
  2. Meu Deus, como é difícil conviver com a Esquizofrenia. Parece que a pessoa é feliz, mas um lado do seu cérebro a obriga a ser infeliz, colocando irrealidades e jogando por agua a baixo tudo que ela consegue para se estabilizar. Parabéns pela coragem de colocar todas as suas experiências com a doença. Você não imagina o quanto esta contribuindo para a medicina com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É complicado mesmo, se bem que atualmente já estou estabilizado, como disse na resposta acima, hoje apenas ecos daquele passado que aparecem em minha mente. Mas não deixa de ser difícil ainda ter um pouco de mania de perseguição, não é nada agradável a sensação de estar sendo sempre observado. Obrigado por visitar o blog.

      Excluir
  3. Parabéns por ter emagrecido Júlio!!! Cuide da sua saúde mesmo! Cuidar da saúde não é coisa de bicha e estar dentro do peso normal, não é parecer estar com Aids, só se estivesse abaixo do peso normal é que pareceria estar com Aids, ok?! Já fui gorda na minha adolescência, hoje mantenho o meu peso normal para a minha altura.
    Ahh, você pode comer sim 1 tablete de chocolate pequeno ou 1 colher de doce por dia...não irá engordar se comer só uma pequena porçãozinha por dia, e frutas e outros alimentos, possuem sim serotonina, ok Júlio?! Vou deixar aqui o endereço de um blog de um médico, que fala sobre quais alimentos contém serotonina, pra você acrescentar na sua alimentação: http://maximoasinelli.wordpress.com/2010/06/15/alimentos-ricos-em-serotonina-melhoram-a-sensacao-de-bem-estar/
    Estou parecendo vigilante do peso rsrs, mas é que gosto desses assuntos sobre nutrição, e de orientar as pessoas, já que hoje sou minha própria vigilante do peso...
    Um abraço, meu amigo e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Elaine pelas dicas. Pensava que só o chocolate e carboidratos é que continham elementos para produzir a serotonina. Mas é o que eu sempre digo: não podemos confiar cegamente no "Dr. Google", pois a empresa não tem controle sobre o que é postado nos sites. Havia pesquisado em vários sites a procura de alimentos que continham serotonina e todos eles diziam a mesma coisa. Obrigado pela dica, apesar de que só o chocolate e os carboidratos é que me fazem sentir realmente aquela sensação de bem estar que a serotonina nos proporciona. Obrigado também por visitar o blog.

      Excluir
    2. Muito bacana seu post!Acho incrível a sua capacidade para resignificar as experiências ( até as mais sofridas).
      Obrigada por tornar público e compartilhar com as pessoas um pouquinho das suas vivências. Estou aprendendo muito com você!

      Excluir
    3. Eu que agradeço por visitar o blog. Senti a necessidade de partilhar essas experiências por notar que a maioria das pessoas ainda não possuem um mínimo conhecimento sobre o transtorno, mesmo depois da novela caminho das índias, que tinha dois personagens esquizofrênicos e também com vários programas na televisão trazendo profissionais da área para esclarecer as pessoas sobre o assunto. Fica aqui o meu agradecimento ao programa da Leda Nagle(sem censura) e ao programa do Jô, por terem trazido profissionais da área para tentar desmitificar a patologia. Obrigado mais uma vez Nai pela força.

      Excluir
  4. CARA TAVA LENDO SEUS POSTS

    NÃO TENHO ESQUISOFRENIA

    APENAS DEPRESSÃO MODERADA

    ACHO MUITO BOM SEUS TEXTOS TEM FUTURO ....

    TEDIO É A COISA MAIS DIFICIL NA VIDA .....

    E MESMO NÃO SENDO ESQUISOFRENICO EU TENHO MANIA DE PERSEGUIÇÃO TMB

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pela força. Se você tem depressão moderada, acho que deveria pensar duas vezes antes de começar a tomar um medicamento. Tente terapias alternativas, como caminhar, fazer algo que vc goste, uma boa alimentação, ou talvez uma psicóloga. Realmente o tédio corrói a pessoa, se esta se deixar levar pelo mesmo. Estou tentando lutar contra isso, pois, assim que me aposentei, minha vida ficou meio sem sentido.
      Quanto a mania de perseguição, muita gente tem isso, mas em grau leve, tipo uma cisma mesmo, de que as pessoas estão olhando para ela e tal. Mas, isso é coisa da nossa cabeça mesmo. Obrigado por visitar o blog.

      Excluir
  5. Olá!

    Hoje resolvi dar uma passadinha por aqui e fiquei impressionada com seu texto. É tanto preconceito das pessoas que acaba sendo até engraçado a igonrância delas...

    Força sempre!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela força. É verdade mesmo, algumas vezes até fica engaçado quando digo para uma pessoa que tenho esquizofrenia. Elas chegam a me perguntar como eu consigo mexer no computador, já que tenho essa patologia. Resolvi assumir publicamente que tenho esquizofrenia pois sou aposentado, e ai mais dia menos dia tinha que falar para os meus amigos e pessoas que tinha acabado de conhecer sobre o que eu fazia da vida.
      Também acho o seu blog muito bom e sempre quando sai um post novo, dou uma olhada por lá.
      Abraços

      Excluir
  6. é mto dificil convive com a esquizofrenia sem o tratamento, vc sofria mto mais pela paranoia que a doença causa, do que pelo preconceito, nao é legal sofrer preconceito em nenhuma ocasiao, mas, a esquizofrenia dificulta mto mais, a capacidade de enfrentar as outras pessoas, e de enfrentar algum preconceito. Ainda bem que vc caiu fora daquela cidade, e encontrou o tratamento pra esquizofrenia. do que dependesse de mim, eu ja estava fora do pais, peguei nojo de toda galera que conheci, os caras, as garotas, so levo em consideraçao duas pessoas da minha familia, meu pai e minha mae, cara, me da nojo so de pensa nas outras pessoas que conheci. como vc, eu tive uns momento de loucura, ninguem gosta de fica exposto, mas, enfim, como vc sinto mta vontade de cai fora de onde eu to... abraço velho, td de bom p vc, que vc tenha mta luz na frente dos teus olhos, abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pela força cara. Infelizmente muitas pessoas acham até graça e fazem brincadeiras quando o esquizofrênico está em surto. Claro que não culpo as pessoas daquela cidade por ter nascido com pré disposição para ter esquizofrenia. Mas, analisando a situação hoje em dia, cheguei a conclusão que os boatos sobre a minha pessoa foi um fator determinante para desencadear o meu primeiro surto. Sem contar o fato de que era realmente muito comentado por lá, sendo que sou um cara mais retraído mesmo. Hoje, em uma cidade maior, me sinto melhor por se apenas uma pessoa comum. Você tem esquizofrenia também, ou só foi uma fase?

      Excluir
  7. Gostei muito da iniciativa e coragem de escrever coisas que te trouxeram tanto sofrimento. És um exemplo a ser seguido, não só por pessoas com alguma doença mental, mas para pessoas que sofrem por tão pouco, que jogam uma vida inteira fora por achar que um problema não tem solução.
    Eu sou Psicóloga e fico muito orgulhosa de ver uma pessoa com tanta determinação em mudar o rumo de sua vida, e pra melhor.
    Saúde sempre...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita ao blog. Eu, ao ver tantos exemplos de superação na tv, principalmente em programas esportivos, acabei me encorajando a lutar pela vida. Tantos exemplos de pessoas com sérios problemas que ainda conseguem praticar esportes, que às vezes fico até meio sem graça. É claro que o sofrimento mental também não é fácil, mas temos que continuar tentando a encontrar um sentido para as nossas vidas, o que é difícil, devido ao uso dos remédios, que em alguns casos, deixam as pessoas bem desanimadas. Espero que algum dia encontrem medicamentos menos dopantes para que os portadores possam se sentirem mais bem dispostos.
      Obrigado e felicidades pra vc.

      Excluir
  8. Oi Julio, emu irmao GEMEO, foi diagnosticado de esquizofrenico paranoide causado por uso de maconha, sempre duvidamos desse diagnostico, pesquisei e ele nao tem nenhum sintoma de esquizofrenico, nao tem nenhuma alucinaçao de nenhum tipo, nao tem perda de contacto com a realidade comum nos delirios, nem roubo, imposiçao, divulgaçao de pensamento e etc... Agora ele esta passando com um medico da usp muito bom, e lhe falou que ele nunca teve nada de esquizofrenico e sim pensamentos obssessivos. Ai eu fui mostrar seu blog para ele ver que nao tem nada de esquizofrenico e ele acabou piorando quando leu que quando vc estava no banco e teve a sensaçao que o segurança estava achando que vc era ladrao, ele disse que jah sentiu isso. Ele fica desconfortavel por exemplo quando uma pessoa esta olhando para ele, mas isso eh um desconforto normal, mas ele nao se desliga desse pensamento, ou demora pra se desligar, mais um caso de pensamento obssessivo e nao psicose, pois a pessoa realmente nota a presnça dele e ele se desconforta, mas nao ha perda de contato com a realidade nisso. O cara nao para em casa, trabalha em sua propia loja, vai pra balada sexta sabado e domingo, as vezes ateh na quinta, pega muita mulher. O problema dele nao eh ter uma doença e sim medo de ter essa doença(esquizofrenia) ele ficou agora com pensamentos obssessivos de ter esquizofrenia depois de se identificar com alguns sentimentos seus, tenho muita pena dele pq ele fica pra baixo as vezes sabe??? Concordo com vc, psiquiatria industria da morte, o psiquiatra foi pessimo pra cabeça dele. Ele jah tomou antipsicoticos, mas nunca mudou nada pra ele, nada mesmo, mais um motivo de ele nunca ter tido psicose. Ele nunca surtou com dizem os medicos e esquizofrenicos. O psiquiatra muito mau carater que diagnosticou ele erroneamente se chama ELKO PERISSINITTI. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      A mania de perseguição é um dos principais sintomas da esquizofrenia, mas só isso não quer dizer que a pessoa tenha essa patologia. Muita gente tem mania de perseguição, o que varia é o grau dela. Ela pode ser apenas uma cisma, uma neurose. Já o esquizofrênico, principalmente quando está ensurtado, tem a certeza em sua mente que estão olhando para ele e que existem pessoas o perseguindo, tentando fazer mal à ele, ou até mesmo matá-lo. Agora, em relação ao uso da maconha, foi comprovado que o uso dessa substância pode causar esquizofrenia sim, classificada como F.19(sugiro que pesquise depois no google). Então, se não der para ele parar, peça para ele tentar diminuir o consumo pelo menos.
      Infelizmente muitos psiquiatras parecem não ter muita paciência para dar o diagnóstico, ou então não tem tempo para isso, principalmente no sus, e acabam receitando o medicamento em cinco minutos. Mas, como você disse, existem bons profissionais nessa área.
      Abraços e tudo de bom pra vc e para o seu irmão.
      Esqueci de perguntar: você, que é irmão gêmeo dele, também tem esses pensamentos?

      Excluir
  9. Olha cara, como disse as vezes acredidito que todos temos esse tipo de pensamento. Quem nao fica desconfortavel quando sente que uma pessoa o esta observando, mas acho que no caso dele ele nao se desliga facilmente dos pensamentos como qualquer pessoa. Saca? Eu jah perguntei pra ele, ele nao tem certeza de nada, as vezes tem esa sensaçao apenas. Nunca teve nenhum tipo de surto que o tirasse da realidade, e como jah disse, nao para em casa, balada direto, fala mais que a boca. Jah disse a ele que se ele tiver esquizofrenia deve ser a esquizofrenia mais leve de todo o mundo. Mas sim, todos nós temos alguns tipos de pensamentos perturbadores que as vezes que invadem nossa cabeça sem desejarmos. Acho isso normal. O problema dele que sinto mesmo, é mais um medo de ser mesmo esquizofrenico do que qualquer doença em si. Saca? Ele jah parou com a maconha. Assim cara, pelo que pesquisei, ele nao tem nada a ver com esquizofrenico. Mas ele nao se desliga dessa ideia Falow

    ResponderExcluir
  10. VEJA BEM JULIO, OS CRITÉRIOS PARA DIAGNOSTICO NA PSIQUIATRIA SAO UM POUCO "FROUXOS", ISSO É FATO! TENHO DUAS PACIENTES FOBICAS ANSIOSAS QUE SE CONHECERAM AQUI MESMO ONDE ATENDO QUE ACESSARAM SEU BLOG E PIORARAM SEU ESTADO (AMBAS ESTAVAM EM FRANCA ASCENSÃO NO SENTIDO DE MELHORA)LENDO ALGUMAS MANIAS DE PERSEGUIÇAO QUE VOCÊ SE REFERE, A MAIORIA DOS ESQUIZOFRENICOS TAMBÉM APRESENTAM CLAROS SINTOMAS DE ANSIEDADE, VOCÊ ESTA ATRIBUNINDO TUDO QUE VOCÊ SENTE À ESQUIZOFRENIA. TALVEZ HAJA UMA OUTRA FORMA PARA VOCÊ EXPOR TUDO QUE VOCÊ PASSOU OU DIVULGAR SEU LIVRO. LI UM DEPOIMENTO DE UM TAL DE PEDRO EM QUE O IRMAO TAMBÉM TEVE UM GRANDE PIORA EM SEU ESTADO DEVIDO TER LIDO UM POST SEU SOBRE AS MANIAS DE PERSEGUICAO. REPENSE, NO SENTIDO DE ENTENDER QUE ALGUNS TRANSTORNOS ANSIOSOS SAO DIAGNOSTICADOS DE ESQUIZOFRENIA, QUANDO NAO SAO! TALVEZ SE INFORMAR MAIS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Obrigado por visitar o blog. Você disse que tem duas pacientes que pioraram ao lerem o meu blog. Me desculpe, mas não é isso o que ouço de todos os amigos portadores que conheço. Muitos me agradecem por terem ajudado em alguma coisa, pois, infelizmente, tenho uma boa experiência em esquizofrenia, e essa experiência foi adquirida com a "prática" e não em escolas e consultórios. Você disse que deve haver uma outra forma para divulgar o meu livro. Poderia me dizer qual? E, para falar a verdade, a minha intenção no blog não é a de divulgar o livro, não ganho dinheiro com isso, pois o custo é caro e as despesas de correios também. Você me pede para me informar mais, mas você nem sabe o quanto eu procuro ler sobre esses temas. Me desculpe, sinto muito se suas pacientes pioraram, mas, analisando, estou fazendo mais bem do que mau. É só ler os comentários no blog e nos videos que postei no youtube.

      Excluir
  11. Ola, nao sabia em que lugar postar entao postei em dois lugares, voce se identificou com o tarso personagem esquizofrenico de bruno gagliasso??? sou mae de esquizofrenico e ele tem muitas caracteristicas do tarso... ele acha as vezes que quero mata lo... eu amo meu filho do jeito que ele é... Obrigada

    ResponderExcluir
  12. Eu não cheguei a acompanhar a novela, apenas alguns capitulos, me identifiquei apenas na parte da mania de perseguição mesmo, pelo pouco que pude ver. Realmente quando o portador está em surto, principalmente, ele desconfia de tudo e de todos, até dos familiares, achando que estão envenenando a comida dele e outras coisas mais. É muito difícil convencer o portador do contrário na hora do surto, e só o tratamento adequado mesmo para ajudar a resolver este problema tão difícil de ser resolvido. Parabéns pelo amor ao seu filho.

    ResponderExcluir
  13. Julio, axei esse blog pq tenho alguns sintomas estranhos faz 3 anos, passei no psiquiatra, sinto um pouco MAS NUNCA TIVE UMA CERTEZA como os esquizofrenicos de que estao pensando coisas de mim, eh uma LEVE sensaçao apenas... Fui diagnosticado de neurotico obsesivo pelo psiquiatra, tomo antiansiolitico... Mas tenho que dizer que concordo com a Doutora que te escreveu, esse tipo de sensaçao qualquer um pode ter, ateh msm quem nao tem patologias(mania de perseguiçao).... o que entendi eh que a mania de perseguiçao leve ou moderada eh qd uma pessoa sente que estao falando dele, pensando mal dele, e no caso do psicotico ele tem a certeza ?????!!!!!!! eh isso mesmo Julio??????? Disse que concordo com a medica pq li algumas coisas que vc se refere a mania de perseguiçao, mas q qq um pode apresentar, indentifiquei me com algumas POUCAS coisas q vc escreveu e bateu um panico de ter essa doença tb, a esquizofrenia..... Responda pra mim por sua experiencia pessoal: qd uma pessoa tem a sensaçao(MANIA DE PERSEGUIÇAO E SABE QUE NÃO É REAL AQUILO, no meu caso muito pelo contrario, sei q nao pensam nada de mim, ateh demonstrar sinais de ansiedade, xego a tremer de ansiedade as vezes!!!!!!! em resumo, responda pra mim, nessa tal de mania de perseguiçao, muitas doenças ocorre neh????? mas a mania de perseguiçao do esquizofrenico eh uma certeza que nao se pode argumentar pra convencer que akilo nao eh real???!!!! eh isso msm????? parabens e Jesus te abençoe e ele vai te abençoar, tenha muita fé, leia a biblia!!!!! meu nome real eh Naum!!!!!!! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu tbm concordo com a psiquiatra. Existem graus de mania de perseguição. O esquizofrênico geralmente tem essa mania bem acentuada, e quando está ensurtado isso acaba virando realidade em sua mente, pois as vozes são muito reais. Acho que você não deve entrar em pânico, muita gente tem essa mania. Acho que deve ser apenas uma neurose sua, e se vc procurar ajuda de uma psicóloga ou outro profissional, com certeza irá te ajudar muito a lidar com essa situação, evitando que atrapalhe o seu cotidiano.

      Excluir