domingo, 1 de julho de 2012

Meus vídeos

   Antes de escrever este blog, havia feito alguns vídeos no youtube falando sobre esquizofrenia. Como gosto mais de escrever do que falar, resolvi criar o blog, mas vale a pena dar uma olhada nos vídeos. Eu mesmo achei um pouco engraçado, pois, quando gravava os vídeos imaginava que os vizinhos estavam ouvindo através das paredes, e achava que eles estavam pensando que eu havia enlouquecido de vez por estar falando sozinho. 


Marcapasso para depressão

Aposentadoria precoce

Esquizofrênico sim, por que não?


Psicopatia e esquizofrenia



Loucura e normalidade




15 comentários:

  1. Olá,

    ah meu amigo que bom saber que existe pessoas como vc, pessoas como uma doença como outra qualquer, mas essa triste doença afeta logo o cérebro...

    Sabe amigo vendo vc e te assistindo, vejo que existe sim um futuro, Deus há de me dar forças de saber cuidar do meu menino, meu menino tem 15 anos e é possível que seja esquizofrênico, ele agora se encontra internado(primeiro surto psicótico), sabe amigo se ele for, não tem problema, vendo vc tenho esperanças que meu menino possa levar uma vida plena, farei de tudo pra isso...OBRIGADA AMIGO, obrigada por me mostrar que não preciso ter medo dessa doença que afinal de contas tem controle o importante é que meu filho sendo ou não continua sendo meu filho..

    Obrigada

    Bel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz por poder ajudar um pouco. Se for confirmado que seu filho realmente tem esquizofrenia, acho que não é o fim do mundo, ainda mais pela idade dele, acho que quanto mais cedo se diagnosticar melhor. Infelizmente no meu caso, só tive o primeiro surto aos 32 anos de idade, e passei essa parte da minha vida cheio de dúvidas e questionamentos, me sentindo um estranho no ninho mesmo. Eu sinto que os psiquiatras e psicólogos ás vezes tem receio de dizer a pessoa que ela tem esquizofrenia. Acho uma decisão complicada, pois muita gente não pode aceitar o fato de ter essa patologia. Mas, acho que por um lado a aceitação e o conhecimento do portador sobre o transtorno pode ajudar e muito a pessoa a se conhecer melhor.
      Tudo de bom pra vc e que seu filho se recupere logo.

      Excluir
  2. Parabens pelo seu blog! Só por curiosidade, você disse ter surtado só aos 32 anos, porém conta que já teve episódios de paranóia(como o que você pensava ter a doença). Isso foi antes, durante ou depois do seu primeiro surto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (Como o que voce pensava ter AIDS)

      Excluir
  3. Com relação as paranoias, eu as tive antes do primeiro surto. Um surto psicótico não aparece assim de uma hora para outra, é como se fosse uma bola de neve. E com relação a aids, essa paranoia aconteceu antes, durante e um pouco depois dos surtos. De tanto as pessoas comentarem que eu tinha aids, eu acabei acreditando nisso. Boatos como esse podem acabar com a vida de uma pessoa. Mas isso já se foi, hoje moro em uma cidade melhor, e já emagreci e engordei algumas vezes e as pessoas não comentaram nada. Obrigado por visitar o blog, e qualquer dúvida, estamos ai.

    ResponderExcluir
  4. Olá!!! Descobri seu blog por acaso e dei umas olhadas nos videos, e qual minha opinião?? AMEI!!! Você está de parabéns, pois passa informações valiosas e necessárias que nos interessam, além disso parece ser uma pessoa divertida, seus videos são esclarecedores, sem ser chatos de ouvir, você esclarece com um certo grau de graça!!! Obrigada, rapaz , continue assim!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Adriana. Fico feliz por saber que os vídeos que gravei ajudaram e estão ajudando as pessoas de alguma forma. A princípio, fiz como uma forma de desabafo mesmo, pois as pessoas só ouvem a palavra esquizofrenia quando ocorre alguma tragédia, muitas vezes chamando psicopatas de esquizofrênicos. Foi a forma que encontrei de dizer que os esquizofrênicos não são maus, e que, por acaso quando agridem alguém, foi por estarem ensurtadas, não fazem nada premeditadamente e com sangue frio, como acontece com os psicopatas. Bom domingo pra vc por ai.

      Excluir
  5. Julio,
    Voce é 1000.
    Parabéns.
    E digo mais: com esse trabalho que voce esta fazendo é possível que voce se cure de sua doença.
    Tudo de bom pra voce e vá em frente.
    Sonia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, não sei se vou conseguir me curar da esquizofrenia, mas pelo menos tento conviver o melhor possivel com ela, sabendo das minhas limitações e me auto conhecendo, e conhecendo também cada vez mais a patologia, o que é de fundamental importância para uma melhora.

      Excluir
  6. Oi!
    Postei um comentário aqui ontem mas não foi publicado!?
    Sonia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que no momento estou cuidando do meu pé, que parece que está com problemas, e a dengue está atrapalhando o atendimento nos postos de saúde, mas creio que em breve estarei pronto para outra.

      Excluir
  7. Olá! Fiquei muito feliz por encontrar seu blog!
    Tenho um irmão com esquizofrenia e diferente de você não existe aceitação da parte dele e isso traz muitos problemas...
    Parabéns pelo trabalho e por fazer a diferença!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita ao blog. Que pena seu irmão não aceite a patologia, pois esse é o primeiro passo para tentar se estabilizar. Ele já viu o filme mente brilhante?

      Excluir
  8. Caro Júlio
    Ainda lendo seu blog todo ( estou quase no fim), paro e posto este comentário com a intenção de dizer que seus vídeos são tão bons quanto as postagens escritas.
    Tenho um familiar portador, conheço a dor dele e a reconheço em vc, que a tem bem mais administrada.
    O que vc faz, pra mim, não tem preço...
    Gostaria, sinceramente, que os profissionais de saúde mental tivessem um olhar humano para o que vc faz e que aprendessem - através do "livro aberto" que vc se propõe a ser - a entender melhor o ser humano que há em cada paciente que os procuram.
    Não abandone seu projeto...
    Há bastante gente com vc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras. Infelizmente não me dou bem com as câmeras, ainda mais quando tenho que gravar algo sozinho, talvez se tivesse alguém perguntando alguma coisa.Infelizmente no Brasil os profissionais não ouvem muito os portadores, às vezes ouvem mais os familiares do que o próprio portador. A última vez que fui à um psiquiatra ele não queria me passar o medicamento com o qual me dou melhor, queria me passar um que me dava uma fome danada. E não tenho dinheiro para ficar o dia inteiro comendo. Tive que marcar uma outra consulta dias depois, com uma outra psiquiatra, que foi mais atenciosa e fez a receita com o medicamento com o qual estou acostumado. Depois olhe no blog o post "Diálogo Aberto". É sobre o tratamento da esquizofrenia na Finlândia. Lá estão sendo obtidos os melhores resultados no mundo no tratamento da esquizofrenia, e lá o portador é respeitado e ouvido, e quase não se usa medicamentos.
      Obrigado pela visita ao blog.

      Excluir