sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Sentimentos: falar ou não falar?

    Essa semana a imagem circulou no facebook essa frase do Dr. Dráuzio Varella e meu pus a refletir: devemos ou não falar dos nossos sentimentos?
    A resposta é: claro que sim! Não é pior do que emoções reprimidas, engolir sapos. Deixar de contar o que sentimos pode ocasionar as conhecidas doenças causadas pelas emoções, como a gastrite, por exemplo. Quem nunca sentiu aquele friozinho na barriga, causada por uma grande ansiedade?
   Mas ai vem a questão: para quem devemos falar sobre algo tão íntimo? Para quem confiamos e gostamos, certo? Mas, e se não confiamos em ninguém? O que fazer?
    Realmente pode ser perigoso falarmos de nossos sentimentos e expormos nossas fraquezas para pessoas que não são nossas amigas de verdade. Elas podem usar isso no futuro, caso queiram nos fazer mal. Comigo aconteceu semelhante, só que eu não havia contado uma fraqueza minha para ninguém, apenas tinha o costume de escrever em um caderno, alguns pensamentos, e aquilo funcionava como uma terapia para mim. Infelizmente, algumas pessoas leram o meu caderno, e em uma página eu contava sobre uma fraqueza que eu tinha: eu dizia que uma palavra poderia me feria mais do que uma flechada em meu coração. Essas pessoas que leram o meu caderno contaram o que leram para os vizinhos e ai, o resto vocês já sabem. Muitas pessoas, querendo me desestabilizar, começaram a explorar o meu ponto fraco em várias situações. Hoje posso dizer isso pois, as situações pelas quais passei me deixaram fortalecido e vacinado contra essas pessoas que só querem nos deixar para baixo. 
    Então, se não temos com quem falar sobre nossos sentimentos, o que devemos fazer? Expresse-os de alguma forma, coloque-os para fora, não necessariamente em uma rede social, as pessoas não precisam saber se seus sentimentos. 
    Escreva, mesmo que seja só para você mesmo, ou então faça um blog, não é preciso usar a sua foto, as pessoas não precisam saber quem você é, use um avatar qualquer, uma figura, etc. Não se importe de quantas pessoas estão visitando o seu blog, o importante é que você coloque para fora os seus sentimentos. 
    Algumas pessoas descarregam um pouco de seus sentimentos na pelada de fim de semana, ou do meio de semana também. Não é raro sair uma briga, sempre na pelada tem aquele cara chato, que sai reclamando de tudo e quer apitar o jogo. E também menos raros ainda são os palavrões, principalmente quando alguém erra um gol, dá um passe mal feito ou então quando o goleiro toma um frango daqueles. Mas, no final, todos saem amigos e tomam sua cervejinha. Correr, xingar e gritar pode ser uma boa forma de botar esses sentimentos reprimidos para fora. 
    E os metaleiros? Digo os que curtem o heavy metal, não estou falando de quem trabalha com metal. Quem nunca foi a um show de heavy metal, com certeza ficará espantado ao ver aquele monte de gente na roda encenando uma briga, mas, acreditem, é uma simples dança, uma forma de extravasar mesmo. Eu já fui a diversos shows de metal na minha adolescência, e acreditem, tem menos drogas e violência do que em um baile funk. Não estou aqui querendo dizer que todo mundo agora tem que ouvir metal ou jogar futebol para extravasarem seus sentimentos. Eu já passei dos quarenta, e hoje em dia ouço vários tipos de música, além do bom e velho rock and roll. Já não jogo muito futebol, pois agora o pessoal sempre me coloca no gol e não quero ficar levando bolada o tempo todo e, quando tomar um frango, ouvir reclamação da galera.  

      Enfim, existem várias formas de falar sobre nossos sentimentos. O ideal, claro, seria ter alguém em quem pudéssemos falar sobre isso, mas, caso não tenha, encontre alguma forma de falar sobre isso. Seja através da pintura, da escrita, da música, enfim, sempre existirá uma forma de fazermos isso, que, como disse o Dráuzio Varella, ajuda e muito a não nos adoecermos. 

-Obs: em relação ao livro, em breve estarei colocando no blog como adquiri-lo, o meu cartão ainda não chegou, mas ele já está pronto, dei uma última revisada nele, e estarei distribuindo-o pelos correios. 
Até o próximo post e não reprimam seus sentimentos. 


10 comentários:

  1. Rsrs...realmente, reprimir não é bom. Achei pintura uma ótima idéia! Eu gosto de arte, e já lecionei arte. E o bom nessa parte é que a pessoa não precisa saber nem desenhar, nem pintar, basta colocar na tela o que está sentindo em forma de cores e formas, sem se preocupar se está belo ou feio.
    Um abraço Julio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem aquela música do menudo(eu não curto rsrsrs) chamada "Não se reprima", mas, falando sério, cada um tem que encontrar um meio para botar para fora seus sentimentos, eu encontrei isso escrevendo. A pintura também é um bom meio, Van Gogh era esquizofrênico.

      Excluir
  2. Era mesmo..e ele só foi reconhecido depois que faleceu, aí ficou famoso...um absurdo, né?
    Abração

    ResponderExcluir
  3. Realmente não podemos nos reprimir,sobre essa questão tenho um pouco de dificuldade admito,porém descobrir que poderia me soltar conversando em terapia.Também gosto de trabalhos artesanais e sou muito boa nisso,mas ultimamente tenho me soltado com as terapias,são ótimas.Os profissionais estão ali para te ajudar e não podem em ipotese alguma contar suas fraquezas.FernandaP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O negócio é botar para fora o que sentimos mesmo, claro que se tivermos amigos para conversar é o ideal, mas se não, o jeito é recorrermos a terapia, que pode ser psicólogos ou qualquer coisa que lhe faça bem, como escrever, pintar, extravasar através da música, esportes, etc.

      Excluir
  4. Também escrevo meus sentimentos em papeis, escrevo pedidos e orações. O problema que eu sempre acho que alguém vai mexer nas minhas coisas e descobrir tudo que eu li, todos meus sentimentos mais íntimos, as pessoas que sou interessada. Essa semana mesmo eu rasguei todas as cartas que fiz expondo meus sentimentos em relação a um rapaz que admiro muito ... Estava na porta do clube e uns parentes dele de aproximadamente 12 anos me olharam rindo, e eu cismei que eles sabiam tudo que eu escrevi em minhas cartas, como se aquele olhar e risada fossem pra mim, ficou parecendo que eles sabiam que eu estou interessada no tio deles mas foi a primeira vez que eu vi esses sobrinhos dele pessoalmente. Essa sensação de que todo mundo sabe tudo da minha vida até dos meus mais profundos sentimentos me mata por dentro, agora eu não vou conseguir nem olhar na cara desse rapaz e nem da família dele pois acho que eles todos sabem das cartas que escrevi expondo meus sentimentos !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também escrevia no papel antes de saber mexer no pc. É um risco mesmo, pois pessoas curiosas e fofoqueiras é o que não faltam neste mundo. Aconselho você a continuar escrevendo sim, faz muito bem, é como se fosse uma terapia, uma ida à psicóloga, mas guarde bem guardado os seus escritos, se possível até com cadeado em uma maleta, ou então, se não sentir falta dos seus escritos, queime-os depois. O que não pode é as pessoas saberem os seus sentimentos mais íntimos, as suas fraquezas, etc. Algumas pessoas leram o que eu tinha escrito certa vez, e ai espalharam pela vizinhança toda, e pessoas que não queriam o meu bem passaram a saber o meu ponto fraco, e ai complicou tudo, mas isso já é passado. Mas, fale para esse cara o que você sente, o tempo não para, só assim você irá descobrir se ele realmente é o que você pensa o que ele seja. Abraços.

      Excluir
    2. Muito obrigado pela dica ! Continuarei escrevendo e a ideia de queimar tudo é uma boa. Bjos fique em paz

      Excluir
  5. Outro motivo pra não falar de nossos sentimentos, além de poderem usar isso como arma contra nós, é que a maioria das pessoas não se importam realmente. Você devem ter passado pela situação em que, numa conversa, depois de relutar muito, resolve tentar falar algo sobre você, mas a pessoas volta o assunto pra ela mesma novamente.
    Ou então a outra pessoas simplesmente não consegue enxergar q aquilo que você está falando é importante, ou não entende.
    E aqueles sentimentos impronunciáveis? Que não achamos as palavras pra traze-los pra fora de nós?

    É difícil encontrar pessoas que estão dispostas a se abrir e receber o outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em tudo que vc postou, mas se por acaso encontrarmos a pessoa que nos entenda, seria muito bom. Mas realmente é um pouco difícil de encontrar pessoas que tenhamos confiança. Se ficarmos por ai contando nossos sentimentos para todos, provavelmente usarão isso caso tenham algo contra a gente no futuro. Ficar guardando certas coisas dentro de nós realmente pode fazer mal. Obrigado por participar.

      Excluir