quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Manias, que não as tem?


    Outro dia desse estava conversando com um amigo do grupo esquizofrenia, no facebook. Esta conversa me fez refletir sobre diversas situações, denominações e classificações que nos são impostas no dia a dia. Revejam o diálogo:
- Ele: Eu acho que tenho esquizofrenia. 
- Eu: Mas o que você tem? Mania de perseguição? Alucinações? Vozes de comando?
- Ele: Não, não tenho nada disso. É que tenho algumas manias, como contar quantas vezes bato o cigarro no cinzeiro, conto os degraus, os passos, etc. 
- Eu: Ah cara! Se é por causa dessas manias, então você pode se considerar o cara mais normal do mundo. Ficaria espantado se você me dissesse que não tivesse nenhuma mania ou esquisitice. 
    E a conversa durou um bom tempo. Falamos sobre remédios, surtos, as expectativas de cura para os transtornos mentais, etc. Papo de psicótico mesmo. Me lembrei do filme "O alienista", que é baseado no livro  de Machado de Assis. Se todo mundo que tiver uma mania for considerada louca, então a humanidade está completamente pirada. Mas, se a maioria tem manias, então o normal é ser louco. Então chego a conclusão, assim como o protagonista do filme, de que, se a exceção é ser normal, o verdadeiro louco é aquele que não tem manias. 
    Falei para o meu amigo para ter uma boa conversa com o psiquiatra e repensar se realmente é preciso de tomar os neurolépticos
    Se contar os passos é maluquice, então o que são essas esquisitices desses famosos:

- Angelina Jolie
-Um amigo de Angelina Jolie revelou, ao site "In Touch", algumas esquisitices da musa hollywoodiana. De acordo com a fonte, Angie tem o costume de guardar curativos usados.
"Quando os filhos de Angelina se cortam ou se arranham, ela guarda os curativos usados em um pote de vidro grande. Ela acha que está sendo artística, mas para outros, ela é apenas estranha", revelou.
O informante diz, ainda, que Angelina se tranca por quatro horas no porão, todos os dias, para se exercitar. Isso seria uma forma de fugir da família por um tempo. "Ninguém pode atrapalhá-la durante esse período", disse.
-No mesmo ano do suspense conhecia nos sets de ''Alto Controle'', comédia com John Cusack, seu futuro marido, Billy Bob Thornton, 20 anos mais velho. O casal vive nas páginas de fofocas da mídia, devido a esquisitices como usarem o sangue um do outro pendurado em um frasco no pescoço.

- Woody Allen
- O brilhante cineasta sabe a falta que fará o dia em que abandonar o mundo dos mortais. Acontece que o medo de Woody ultrapassa um pouco os limites normais. A cada 30 minutos ele checa a temperatura e faz questão de checar que está tudo bem com sua saúde. Eu hein?!

-Paul McCartney
 Oficialmente vegetariano o músico pede um cardápio personalizado toda a vez que sai em turnê. Isso não é nada! O local onde ele fica deve ter o número exato de 19 plantas de 1,8 m. de altura e 4 plantas com 1,2 m. Isso que eu chamo de amigo da natureza!

- Leonardo Di Caprio
-  Outro galã na lista das manias estranhas é Leonardo di Caprio. Desde a infância  o ator tinha a mania de não pisar em fendas. Com o tempo isso melhorou mas com a gravação do filme “O Aviador” Léo voltou a sofrer com a mania e chegava até mesmo a se atrasar para as filmagens porque tinha sempre de caminhar da mesma forma. Quando cometia algum deslize,ele refazia todos os passos. Acredita?!

Bem, o Michael Jackson nem precisa falar né? Todo mundo conhece as esquisitices dele, a foto também já diz tudo né?
Mas vamos registrar aqui, ainda mais nessa semana em que comemoramos o dia da consciência negra, que o cara não tinha vergonha de ser negro, como muitas pessoas diziam. Foi comprovado, depois de sua morte, que ele realmente tinha vitiligo e que era mais fácil branquear o pouco de sua pele que ainda não tinha sido afetada do que tentar voltar a cor original. 
   Acho que ele sofreu muito com esses e outros boatos que o seguiam depois da fama. Não estou aqui defendendo-o, e nem posso, pois não o conheço, mas creio que, nos casos de pedofilia, as pessoas queriam e se aproveitaram do dinheiro dele, já que as leis nos Estados Unidos são severas e realmente funcionam se os fatos forem comprovados. 
    Outro famoso que todos sabemos que tem suas esquisitices é o Roberto Carlos. Mas, depois de muitos anos com suas manias, acabou descobrindo que tem TOC. Hoje ele está se tratando e até brinca um pouco com suas esquisitices, o que é um bom sinal, pois, quando rimos de nós mesmos, quer dizer que já não damos tanta importância assim para as nossas imperfeições. 
    
    Bem, agora chega de falar das celebridades pois este é um blog sobre esquizofrenia e não um site de fofocas né? Sites sobre famosos é o que não falta por ai. Esses paparazzi não deixam escapar nada. A pessoa não pode nem ir a praia que vira notícia. Ela é fotografada à dezenas de metros de distância, com super câmeras que captam o menor detalhe. Só aquele negócio que colocam na lente das câmeras deve ter quase meio metro. E se a celebridade tiver celulite, ai então nem se fala. As lentes até captam os poros das gordurinhas acumuladas. Deve ser uma sensação bem estranha que uma pessoa famosa deve sentir quando vai à praia. Ela sabe que está sendo observada e fotografada, mas não sabe por quem e muito menos onde está o indivíduo. O alvo principal geralmente são as celulites, e não é à toa que muitas atrizes tem problemas em relação a alimentação, pois os fotógrafos são implacáveis. 
    Muitas vezes dou razão e acho até bom quando um artista dá uma apelada com esses paparazzis que passam do limite. Basta lembrarmos do caso da princesa Diana, que se foi deste mundo, tentando fugir de vários paparazzis que não a deixavam em paz. Imagino como deve ser a vida desses famosos internacionais, que nem podem sair de casa, pois o simples direito de ir e vir é violado, pois, basta saírem de suas casas que são praticamente parados por essas pessoas. 
     Bem, voltando ao assunto manias e esquisitices, eu também tenho as minhas. Já perdi a conta de quantas vezes me acharam esquisito ou diferente. E, sinceramente, levei isso como um elogio. 
    Uma mania que eu tinha e que sei que algumas pessoas têm é a de não pisar naqueles riscos das calçadas. Eu pisava só dentro dos quadrados, sempre tomava cuidado de não pisar nas marcas. Ainda bem que passou, era meio chato ter que ficar olhando para baixo. A sensação era de que estava em um jogo, que poderia cair se pisasse na marca. 
    Uma outra mania que tenho é a de ler os outdoors e cartazes que aparecem em minha frente, principalmente quando estou dentro de um ônibus. Fico bastante desconfortável dentro de um ônibus, ainda mais se estiver cheio. Para me desligar, além de ouvir música, fico lendo todos os cartazes que aparecem  pelo caminho. Isso tudo começou no meu primeiro surto, quando imaginava que as pessoas estavam "lendo" os meus pensamentos, principalmente quando olhavam para mim. Então, a arma que encontrei para que as pessoas parassem de saber o que eu estava pensando era ficar lendo os outdoors. Era uma sensação bem complicada essa, e bem estressante também, ainda bem que já passou e hoje só tenho alguns resquícios disso ai, que é um dos sintomas da esquizofrenia. 
    Agora, uma mania que sinto que não vai largar de mim tão cedo é a mania de perseguição. Já até falei sobre isso em dois posts, " A mania de perseguição que me persegue", 1 e 2. Claro que hoje isso está mais controlado, não saio por ai pelas br's desesperado como no primeiro surto, mas isso ainda me incomoda bastante. Ir ao supermercado, comprar uma roupa, coisas que antes eram agradáveis, hoje se tornou um pequeno martírio. Tenho sempre a sensação de que algum vizinho está olhando para o meu quarto. Ipatinga é uma cidade muito quente e tenho que deixar a janela e a porta abertas. Sempre acho que um alguém está olhando para o meu quarto, mesmo que o prédio ou casa esteja à duzentos metros de distância de mim. Já cheguei a descer para a rua, para conferir qual a visão que as pessoas têm do meu quarto quando estão passando pelo local. 
    Uma outra esquisitice que tenho é em relação as horas. O celular, o pc e a televisão devem estar marcando a mesma hora, se pudesse sincronizaria até os segundos. Também tenho uma mania com o pc em relação ao tempo. Muitas vezes chego até a cronometrar em quantos segundos o pc vai dar aquele som depois que o ligamos. Geralmente o meu dá o som em 38 segundos e quando passa disso fico preocupado com a saúde dele. 
   Agora uma mania que eu tenho e sei que muita gente tem é a de ficar mexendo na tampinha das pilhas do controle remoto. Quem nunca quebrou a tampinha e teve que passar uma fita isolante para quebrar um galho? É um mistério para mim isso, ficamos mexendo naquele troço sem a necessidade nenhuma, sabemos que é um plástico frágil, e mesmo assim ficamos mexendo até quebrar. Será que a psiquiatria já classificou essa mania?
      Bem, essa são uma das muitas manias e esquisitices que eu tenho. Acho que, se falasse todas, iria dar um outro livro. Mas isso não quer dizer que sou louco, faço parte da maioria nesse caso. Vem me falar que, você, que agora está lendo o post, não tem nenhuma mania? Nenhuma esquisitice, mesmo que pequenina? Pode falar sobre isso nos comentários, e se tiver com vergonha, pode postar como anônimo, ninguém vai ficar sabendo.
    Agora, se você respondeu que não tem nenhuma mania, então procure um psiquiatra urgente, pois você provavelmente não é uma pessoa normal.


    "A arte de ser louco é jamais cometer a loucura de ser um sujeito normal." 

(Raul Seixas)


19 comentários:

  1. Julio, talvez seu amigo possa ter toc, é muito comum nesses casos contar os passos, as batidas e etc...parece mais um ritual de toc. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser, mas se isso não prejudica muito a vida da pessoa, para que tomar antipsicóticos? Eu não sei quais as medicações usadas e se existem especificas para o toc, mas precisa mesmo de antipsicóticos?

      Excluir
    2. Até hoje não existe uma medicação realmente eficaz contra o TOC, igual no caso da esquizofrênia. Geralmente a droga de escolha mais eficaz até o momento é o Lítio, mas que pode causar diversos danos, como a insuficiência renal. A sertralina, fluoxetina é muito utilizada também.

      Excluir
  2. Eu tenho mania de contar as colheradas de açúcar no café, e elas precisam ser em número par; o mesmo para a bombona de água, preciso abrir a torneira duas vezes, ou quatro.
    Quando tenho soluço tomo água de cabeça pra baixo.

    ResponderExcluir
  3. Eu desvio da sombra das pessoas, se elas "tocarem" em mim, me sinto mal.

    ResponderExcluir
  4. As manias que esse moco falou sao características do toc e se faz necessário tomar medicação.E doenca tao seria qto a esquizofrenia.

    ResponderExcluir
  5. Oi Jílio! Gostei do post.. minha familía toda por parte de pai tem TOC: vô, vó, todos tios e tias, todas as primas e primos, meu pai, meu irmão e eu. Quando eu era pequena (nasci em 1987) não se falava em TOC e o diagnóstico demorou muito para ser confirmado. Até então as pessoas, até mesmo as da família como minha mãe, achavma que era frescura e que a gente poderia, sim, controlar. Acredito que esse foi um dos motivos para eu ser mais tímida e introvertida, além do que era antes do TOC se manifestar em mim. Até meus 7 anos de idade eu não cheguei a apresentar nenhum sinal da doença, já meu irmão apresentou bem antes. Eu sofri muito, sempre sentei na última carteira, assento do ônibus, etc. Não gostava de ir à restaurantes e locais com muitas pessoas, pois me sentia vigiada todo o tempo por todos (ainda tenho essa sensação). Mas hoje em dia, ou melhor, uns 2 anos para cá já passei a não me importar tanto e desisti de tomar remédios, já que nenhum nunca fez efeito em mim. Me conformei, eu acho. Passei ou melhor, estou passando, por um momento muito delicado na minha vida, e acho que parei de me importar com a opnião dos outros, mas não deixo de me sentar e estar em lugares estrategicamente escolhidos para que as pessoas não fiquem me encarando e para que eu não tenha aquela sensação. E por outro lado, percebo que o TOC, igual você fala sobre a esquizofrenia, não atrapalha as capacidades cognitivas e intelectuais, já que a minha família por parte de pai é formada por médicos, advogados, professores de matémática e até um capitão da marinha. Tá certo que me sinto um pouco excluida dessa parte intelectual da família, já que preciso estudar muito para tirar uma nota boa ou razoavel e eles não precisam nem pegar em um livro sequer para passar em primeiro lugar em concurso público. Isso me enfurece hehe, pois puxei o DNA ruim da família e me sinto burrinha quando eles se juntam para conversar hehe. Abração Júlio, tudo de bom. Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por estar sempre acompanhando o blog. Realmente, para muitos, o TOC soa como frescura, apenas uma mania que pode ser controlada. Eu não tenho TOC, mas já passei por algo parecido, ficava conferindo várias vezes se a porta do quarto estava realmente fechada antes de sair, conferia toda hora as chaves no bolso, etc. Sei que quem tem TOC pode até voltar da rua, só para conferir a porta, mesmo que esteja um pouco longe, lave as mãos muitas vezes por dia, imagino que isso não deva ser nada legal, e se fosse fácil parar com isso, as pessoas parariam logo. A melhor coisa que você faz é não se importar com a opinião dos outros, digo isso por experiência própria, pois o meu primeiro surto se desencadeou principalmente pelo stress causado por boatos. Abraços

      Excluir
  6. eu sou esquizofrenico e tenho manias tipo d toc, alguns esquizofrenicos podem desenvolver manias sim, inclusive os primeiros sintomas quando eu tinha 12 anos foi tipo d toc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, a esquizofrenia tem elementos de outros transtornos, como a bipolaridade, a depressão(sintomas negativos), às vezes eu entrava em pânico pelo simples fato de ter esquecido o diazepan na hora de sair de casa e por ai vai. A esquizofrenia infelizmente não é somente as alucinações e a mania de perseguição.

      Excluir
  7. Minha mãe ha alguns anos costumava brigar comigo dizendo que eu queria faze-la passar por louca ou que eu achava que ela estava louca. Eu sempre respondia que louco não existe! O que existe são pessoas com algum transtorno mental.
    As manias na verdade são TOC ou no caso das celebridades, vontade de aparecer e se mostrar superior. Eu tenho transtorno bipolar e bipolares comumente tem TOC, mas não tinha.... Até que um dia descobri que pensamentos obsessivos negativos são TOC! Pronto! Já sou a feliz (oi?) portadora de um TOC! Tenho pensamentos absurdos de que vou sofrer/provocar um acidente de carro toda vez que pego estrada. Imagine a ansiedade.... Cheguei a pedir conferir se uma carona do banco de trás estava de cinto, pois pensando no acidente que possivelmente ocorreria não gostaria que as vitimas se ferissem desnecessariamente.
    Tambem tenho cisma de que meu carro foi roubado ou rebocado sempre que estaciono na rua. Depois de fazer uso de estabilizador de humor fui surpreendida com a observação de que não imaginava mais acidentes. Ainda fico noiada com a ideia de que meu carro foi roubado....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ser complicado mesmo dirigir nesta situação. Tenho algo parecido, acho que não iria conseguir dirigir em uma grande cidade com o trânsito caótico. Só de pensar fico assustado. Também ficaria com esses pensamentos na hora de estacionar o carro. Quando saio de casa, tenho que conferir mais de uma vez se a porta e as janelas estão bem trancadas. Houve uma vez que já estava distante de casa quando resolvi conferir novamente. Que bom que os pensamentos em relação aos acidentes pararam, deve ser muito ruim dirigir assim. Obrigado pela visita ao blog.

      Excluir
  8. Olá, essa mania de não pisar nos riscos parece ser bem comum mesmo. A de roer as unhas também, mas não a chegar a ficar em carne viva. Aposto que você também tem a mania de não deixar o ferimento cicatrizar completamente, eu tenho isso também, hoje consigo pelo menos deixar a casca ficar mais seca, mas sempre tiro ela, não me lembro de ter deixado a casca de um machucado cair sozinha. A dos lábios eu também tenho, quando estamos no inverno. Uma boa é passar manteiga de cacau. A mania de depredação não seria uma depreciação? O fato de não se valorizar. Em relação as unhas, talvez atividades que diminuam a ansiedade ajudem, como atividades físicas. Só não recomendo muito a usar medicamentos para diminuir a ansiedade, pois podem causar dependência.

    ResponderExcluir
  9. Ler o teu blog de trás para frente, kkkk; mas peraí não seria do começo para onde? Por que não é fim, é pagina inicial; então leio do começo para o início? Como diria o comediante Tutuca: Xiiiii. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, o blog tem esse problema, em relação as datas. Por exemplo, no lado direito tem a imagem que direciona o leitor para o diário das minhas viagens (estrada real). Mas ai aparece a postagem mais recente, ou seja, o último dia da viagem, e ai o leitor tem que ir clicando em "postagens mais antigas" até chegar ao início da viagem. Mas dá para ir lendo desde o início, mas ai tem que ir salvando nos favoritos o post que você parou, para evitar ter de voltar ao início clicando várias vezes. Obrigado por sempre participar do blog.

      Excluir
  10. Morder, eu mordo quase que 24h por dia, eu acho tão engraçado isso, se eu me distrair por 5 minutos já vou estar mordendo a manga ou o colarinho da minha camisa. Às vezes pra facilitar eu vou pro banho com a toalha já nos dentes asuhasuaush. O problema é quando alguém me empresta uma caneta, parece que é um catalisador, porque aí não dura nem 2 minutos pra eu ver que já estou mordendo ela e fico morrendo de vergonha. Eu só percebi que tinha essa mania quando eu formei um calo nas costas da mão que nunca mais saiu (ainda mais porque, mesmo sendo o lugar que eu mais evito morder porque fica escuro e avermelhado no dia que eu mordo, uma hora eu me pego mordendo, ou pior, vejo ele depois de morder e nem me lembrava de ter feito isso). Não sei há quanto tempo tenho isso, sou jovem ainda, tenho só 19 anos, mas sei que já fazem muitos anos por causa do calo. Imagino que um dos problemas que tenho na minha dentição seja causada por causa disso: fiquei surpreso quando descobri que os dentes das outras pessoas fechavam na frente, os meus não se tocam, e pra mim é tão natural que evito o uso de aparelhos, me senti estranho quando fiz o tratamento e sentia o toque, parecia algo errado. Encontrei o seu blog hoje de madrugada e por algum motivo adorei ficar lendo, acabei de terminar um trabalho para a faculdade e daqui a pouco vou tomar um banho, pois se dormir perco a aula de manhã. Por algum motivo me sinto bem escrevendo esse comentário. Minha namorada fala que eu tenho alguma falta de hormônio, porque tenho uma falta de interesse descomunal para fazer qualquer coisa, inclusive sexo. Pessoalmente acho que sou apenas um cara sem libido e preguiçoso, mas como sou jovem eu não sei se é normal ser tão indiferente quanto ao desejo. Também costumo me pegar pensando coisas muito maldosas de mim mesmo, me xingando e ofendendo por ser alguém tão inútil, é engraçado porque eu tenho certeza que quem diz isso é a minha parte racional, pois concordo completamente que sou um péssimo filho e em tomar responsabilidades e ainda assim não me sinto nem um pouco incomodado com isso. O que me incomoda de verdade é o fato de não me incomodar, e de não sentir tanto afeto com as pessoas próximas a mim. Eu não saio de casa a não ser pra ir pra faculdade, ainda hoje não sei como estou namorando uma pessoa completamente o oposto de mim (inclusive sou de exatas e ela é muito uma pessoa de humanas, no sentido estereotipado mesmo) e minha hora preferida é quando fico sozinho em casa até as 15horas quando minha mãe chega. A presença de alguém perto de mim já me incomoda mesmo que seja ela. Meus pais são separados e eu moro com ela faz mais de dois anos acho, talvez 3, minha memória é a minha pior aptidão acho, de vez em quando vejo meu pai, acho menos de 10x ano passado inteiro. Mas não sinto saudades dele, não penso nele, não ligo pra ele, não desejei feliz aniversário, ou feliz dia dos pais, faço a mesma coisa com a minha mãe e tenho a certeza de também não sentiria saudades de ficar 3 anos sem ver ela direito.
    Nessa hora eu invejo o meu irmão, ele mora fora, faz faculdade de medicina, e ainda sente saudades deles, porém ele é muito emotivo. Aliás todos os três, minha mãe, pai e irmão, são todos muito emotivos, e eu não consigo ter uma conversa muito longa sem que alguém se ofenda com algo que eu disse, e gritam. Às vezes eu imagino o que a minha mãe sente quando rola uma briga comigo e ela chorando e gritando enquanto eu sou frio com ela, não que eu goste de fazer ela sofrer, mas eu não sofro tanto quanto ela, então eu quase nunca brigo com ela, mas ela fica triste porque briga muito comigo e deve achar que faço de propósito. Quando eu vejo que reprovei 2 vezes seguidas em desenho-física-cálculoII-cálculo numérico e tudo o que eu pensei gostar, penso em parar de frequentar a faculdade sem falar nada pra ninguém (eles não descobririam mesmo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Desculpe a demora em lhe responder, final de ano é um pouco complicado para mim, fico sem ânimo mesmo. Realmente a sua história é diferente, nem sei o que dizer. Quanto a falta de vontade de fazer qualquer coisa, já pensou em fazer exames de sangue, de tireoide, e outros, para ir eliminando algumas possibilidades?
      Você é o mais novo dos irmãos?

      Excluir