sábado, 17 de janeiro de 2015

Que droga de droga!!!

o brasileiro que foi encontrado morto no México
    Creio que a maioria dos leitores do blog estão por dentro do assunto que irei tratar neste post, que é sobre o brasileiro que foi encontrado morto no último dia 11 de janeiro, no México.
    O cara da foto é o paranaense Dealberto Jorge Silva, engenheiro e que foi até o país da tequila para o casamento de um amigo e se divertir. Depois ficou por lá para assistir um festival de música e tomar umas tequilas e mais "algumas coisas".
    A princípio, a suspeita era de sequestro, devido à última mensagem que ele passou. Vejam e ouçam a reportagem com o diálogo dele no vídeo abaixo:
video

    Dias depois, uma russa, que estava em sua companhia na noite do seu desaparecimento, afirmou que o cara havia feito uso de drogas e álcool. Bem, se observamos o diálogo em sua última mensagem, dá para perceber que ele estava bem agitado e ofegante. E o seu diálogo parecia um pouco confuso:
    - "Está todo mundo me olhando...".
    - Estou sendo seguido pela irmã da russa..."
    - "Deu coisa estranha, muito estranha..."
    Ele pediu para chamar a polícia federal e em uma outra mensagem para uma outra pessoa, afirmou que ou seria preso ou seria morto.
    Bem, se observarmos as mensagens, podemos, não com muita dificuldade, constatar que o cara estava muito agitado, mas não por causa de um possível sequestro. Como ela havia usado ecstasy com álcool, provavelmente teve paranoias e mania de perseguição, causadas por essas substâncias.
    Posso dizer isso com certa propriedade, pois, infelizmente sou expert em mania de perseguição e paranoias. A diferença para o cara que morreu no México é que não uso drogas e tampouco pedi para ser assim. Mas isto é um outro assunto. Logo constatei que o cara estava paranoico quando disse: "Está todo mundo olhando para mim."
    Era isso o que eu sentia nos surtos. Ainda sinto isso, mas posso dizer que já me acostumei com esta situação. Mas, nos primeiros surtos e na fase aguda, quase tive o mesmo fim do paranaense. Também cheguei a pedir a proteção da polícia. Fui até uma delegacia e disse para um policial que havia um monte de gente querendo me pegar. O "homem da lei" não deu muita importância ao que havia dito e continuou  sentado na cadeira lendo o seu jornal. E então tive que prosseguir a minha desesperada fuga dos meus inimigos imaginários que só estavam em minha mente.
    Acho que 99% das pessoas adultas sabem que as drogas causam paranoias e outros transtornos mentais. Até um "simples baseado" pode causar esses sintomas. Muitas pessoas argumentam:
" A maconha relaxa, como uma erva natural pode fazer mal à saúde?" Bem, o que não falta por ai são plantas e ervas venenosas e letais. Até a água mata. Se uma pessoa usa o ecstasy, ela fica eufórica e não para um minuto sequer de dançar, e ainda ocorre algumas reações no organismo que leva a pessoa a se desidratar rapidamente. Então o usuário ingere muita água, e, como o ecstasy retem  líquidos no organismo. a pessoa pode morrer por intoxicação por água.
    Conheço pessoas que hoje em dia tomam antipsicóticos e que afirmaram que começaram a ter os sintomas da esquizofrenia depois que passaram a usar a maconha. Mas também conheço pessoas que usam a erva e que aparentemente estão normais. Os hippies são um exemplo disso. Digo os verdadeiros hippies, e não simples artesãos.  Não me lembro de ter visto algum hippie roubando por causa do vício em maconha. Eles se sustentam e sustentam o vício com o próprio trabalho. Talvez isso varie de pessoa para pessoa, você quer provar para comprovar se tem a tendência ou não a desenvolver paranoias com o uso da erva?
   Eu não quero, e também não preciso de drogas. Não tenho vergonha de dizer que sou um careta. Nesses últimos anos, convivi com muitos usuários de drogas, quando passei a ficar um tempo em abrigos. Grande parte dos albergados são usuários de drogas, que não conseguem se livrar do vício. Outros já não ligam para nada mesmo e não querem nem saber de trabalhar: "Pra que trabalhar? Gasto tudo nas drogas mesmo..." Já cheguei a ouvir este argumento de um usuário de crack.
    Os caras que usam drogas chegam a ridicularizar quem é careta. A verdade é que eles precisam de algo para escapar deste mundo, por pelo menos alguns segundos. Eu não preciso disso, sou careta e procuro enfrentar o mundo de cara mesmo, se bem que atualmente prefiro ficar no meu quarto mesmo.
    As drogas estão em todas as classes sociais, o cara que morreu no México é um exemplo. Engenheiro, empresário, tinha grana para se divertir em lugares bacanas. Mas o que essas pessoas querem, afinal? Sinceramente não sei o motivo desse vazio interior, essa busca por algo que não sei explicar o que é, pois nunca tive vontade de usar essas drogas.
 
Consequências do ecstasy 

    -O ecstasy também pode desencadear problemas psiquiátricos, como quadros esquizofreniformes (formas de loucura), pânico (estados de alerta intenso, com medo e agitação) e depressão. Esses problemas têm maior ou menor probabilidade de ocorrer, dependendo das características da pessoa, do momento de sua vida, da frequência e do contexto de uso

    -Os efeitos positivos são as sensações de descontração, de proximidade do outro. O uso esporádico não teria problema, em princípio, não fossem as reações físicas de desidratação e hiperatividade, que podem levar à morte súbita mesmo o usuário ocasional. É como se o organismo passasse a funcionar em velocidade acelerada, daí a desidratação intensa de que o indivíduo não se dá conta por não sentir sede. Do ponto de vista dos efeitos psíquicos, no usuário ocasional (frequência menor do que uma vez por semana), eles não estão presentes. Quanto mais aumenta a frequência de uso, surgem os efeitos negativos que vão de um quadro de ansiedade ou pânico à depressão; algumas pessoas têm paranoia, insônia.

    -Estudos realizados em humanos consumidores dessa droga comprovam a perda da atividade serotoninérgica, que leva seu usuário a apresentar perturbações mentais e comportamentais, como dificuldade de memória, tanto verbal como visual, dificuldade de tomar decisões, ataques de pânico, depressão profunda, paranoias, alucinações, despersonalização, impulsividade, perda do autocontrole e morte súbita por colapso cardiovascular.
   
     Depois de constatar os malefícios do ecstasy, não fica difícil de se chegar à conclusão de que o que aconteceu com o brasileiro no México foi um lamentável acidente causado pelo uso de drogas e álcool. Podemos descartar a tentativa de sequestro e alguma possível desavença com algum traficante, apesar de que no México a situação também está complicada nesta questão. 
    Confesso que às vezes agradeço por ter nascido "meio maluquinho" e não precisar de drogas para aguentar as pancadas que a vida nos dá.

-obs: acabo de escrever este post,  sábado, dia 17. Quando olho para o relógio do pc, vejo que são cinco horas em ponto. Exatamente à 26 minutos atrás, é noticiado que um brasileiro foi executado na Indonésia por causa do tráfico de drogas. Não estou querendo entra no mérito da questão, se essa condenação é justa ou não, mas que a droga é uma droga, todo mundo já sabe...




-Música: "O careta"
- Artista: Roberto Carlos

8 comentários:

  1. Muito bom seu texto! Gostei de conhecê-lo e saber que um esquizofrênico não é um "doido varrido" (hehehe...) ou alguém que perdeu o contato social ou mesmo sua personalidade e sentido da vida. Vejo que você pensa, é inteligente e escreve muito bem. Eu também tenho transtorno psiquiátrico, e existem tantas pessoas que acham que só porque você precisa de um remédio controlado você é louco e anti-social, imbecil e por ai vai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Concordo com o que você comentou, menos quando diz que se refere ao contato social. Infelizmente essa foi uma das coisas que perdi com a esquizofrenia. Mas, não sou de lamentar, bola pra frente e vamos ver no que vai dar. As pessoas realmente acham que quem toma remédios controlados é um louco, mas, vendo o noticiário nos telejornais ou na net mesmo, percebemos que os ditos normais é que cometem verdadeiras loucuras. O caso do cara que morreu no México é um bom exemplo. Ele tinha uma boa profissão, era empresário, tinha uma boa condição social, tinha boa aparência, mas precisou se enveredar para o mundo das drogas para se enlouquecer. Creio que não foi por falta de informação que ele entrou para o mundo das drogas. Obrigado pela visita ao blog e pela participação.

      Excluir
  2. Olá, tudo bom? Espero muito que sim... Conheci seu blog outro dia e andei vendo seus vídeos também,e fico me perguntando o tempo todo como você deve estar. Fico feliz em passar uma parte do meu dia lendo/vendo coisas sobre ti, distrai a mente. Você aparenta ser uma pessoa super gente boa, e tenho certeza que merece todas as ótimas coisas que o mundo tem a oferecer, então o que tenho para fazer aqui é isso: Desejar tudo de bom para você.Que continue com suas andanças e que isso te faça bem. Você já está morando em algum lugar fixo? Acho que li isso em algum post mas, como ando lendo tudo de uma vez só, estou meio esquecida, mas enfim. Independente de onde você esteja, morando em algum lugar fixo ou não, continuando as andanças ou não, gostaria que soubesse que eu, assim como muitos outros visitantes do blog, com certeza, desejamos a ti uma boa caminhada pela vida.
    De alguém que te admira, abraços. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá
      Suas palavras me deixaram muito contente. É sempre bom saber que alguém, mesmo que distante, está torcendo pela gente. Hoje estou morando em um pequeno quarto, é complicado por causa do calor, o sol bate a tarde toda aqui e de noite elas ainda parecem armazenar esse calor, e nesse momento em que estou digitando estou um pouco suado. Mas é melhor do que ficar nas ruas e nos abrigos. Pretendo continuar com minhas andanças sim, principalmente pelo interior de Minas. Desejo tudo de bom para vc tbm e obrigado por seguir o blog. Abraços

      Excluir
  3. sinceramente, eu chego a ter raiva de que usa droga. até álcool, que eu nunca tomei; minha família "bebe bem" e cresci com gente que "toma umazinhas" (que nunca é pouco) domingo e depois me ofendia, me ridicularizava, isso me fez ficar longe da bebida. todo mundo sabe mais ou menos o que drogas causam, muitos sintomas são esses que nós pacientes psiquiátricos temos. por que alguém quer ter uma descarga imensa de adrenalina? quem tem TAG tem isso a toda hora e é uma TORTURA, é um inferno você estar em um bar e começar a ter um desespero e uma inquietação como se fosse pular de para-quedas, é horrível você não conseguir parar de andar, não conseguir dormir... ter alucinações, ilusões, ficar lento, viajando... isso é um saco. quem toma remédio fica travado, "away" e tem que dar um jeito de tocar a vida, como alguém saudável pode querer provocar isso? me dá muita raiva!!! e tem louco que compra até remédio psiquiátrico para ter sintomas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo cara, essa de se drogar é uma verdadeira loucura, só que negativa.
      http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/01/droga-tirou-pessoa-que-eu-mais-amava-diz-irmao-de-morto-no-mexico.html
      Olha o que o irmão do cara encontrado morto no México disse.

      Excluir
  4. você vê pessoas que não existem ou só escuta vozes qnd está em crise?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria das alucinações são auditivas mesmo. As visuais foram poucas, mas são muito estranhas, na hora acredito que são reais, mas, depois da crise, relembro e chego á conclusão de que foram impossíveis de que aconteceram, ao analisar os fatos. Mas creio que o pior, no meu caso, é a mania de perseguição que aumenta é muito.

      Excluir