sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Ajudem a manter o blog

     Hoje não irei falar sobre saúde mental, sobre andanças e nem sobre o que costumo postar normalmente aqui no blog.
Serei o mais breve e simples possível. O titulo da postagem se refere à ajuda para a manutenção do blog, mas não é bem isso. A verdade é que não tenho custo nenhum em escrever estas humildes postagens. Faço tudo isso com o maior prazer, sempre gostei de escrever, e se puder com isso ajudar de alguma forma as pessoas, também estará ajudando a mim mesmo, me tornando uma pessoas mais útil para a sociedade.
    Acredito sim que o que escrevo tenha alguma utilidade sim, pois infelizmente no Brasil o atendimento na área da saúde mental ainda deixa muito a desejar, apesar de alguns progressos. Um atendimento mais humanizado, em que a consulta seja um verdadeiro "Diálogo Aberto" é o que sempre desejei que acontecesse. Mas infelizmente o que vejo é a falta de diálogo e confiança na relação paciente e médico. E também deixa a desejar por falta de estrutura, apesar de termos sim bons profissionais e bem intencionados.
   Mas voltando a questão da manutenção do blog, repito que não existe gasto nenhum.  Já houve algum gasto, quando estava fazendo as minhas andanças e aí tinha que pagar pelo acesso à internet em alguns locais. Mas também repito que foi e é o maior prazer tentar ajudar algumas pessoas, quando estou me sentindo bem.
    Então o que peço nesta postagem não é uma ajuda para a manutenção do blog, e sim para mim mesmo. Estou em uma situação financeira um pouco complicada, pois atualmente estou morando em um local um pouco acima do meu orçamento. Estou morando atualmente neste local pois é o que consegui achar, pois os quesitos que mais aprecio em uma morada são: a paz, a tranquilidade e o respeito. Infelizmente tive que sair de dois locais com um aluguel mais barato devido ao fato de não poder dormir direito, devido à bagunça e a falta de respeito ao sono alheio, já que alguns moradores ficavam até altas horas da madrugada conversando e fazendo outras coisas que não são adequadas em um local onde várias pessoas de hábitos diferente convivem.
   Devido à este aluguel em alguns meses a situação fica complicada, mas dá para ir levando. Poderiam me dizer para voltar a trabalhar. Confesso que se tivesse condições para tal, nem teria cogitado a possibilidade de me aposentar. No momento tenho que ir me virando com o salário mínimo da aposentadoria, ou seja, quase metade do salário é para o aluguel. No momento ainda estou à procura de algum quarto mais barato, mas que tenha o mínimo de tranquilidade, pois sei que as horas de sono são muito importantes para a minha saúde mental. Aliás, é para todos.

    Muitas pessoas já me ajudaram desde que o blog foi fundado. Mas não peço nenhum sacrifício por parte dos leitores. Não é uma obrigação, Qualquer valor é bem vindo, pois com todos ajudando com pouco poderei sair desta situação. O valor pode ser depositado em qualquer agência lotérica ou em qualquer banco e até através do internet banking, na seguinte conta:
Julio Cesar dos Santos de Oliveira
Caixa Econômica Federal
   Agência 2332
   Operação 023
   Conta 00016678-2
ou
Caixa econômica federal
Agência 2332
Operação 013
Conta 00035331-3
email:  memoriasdeumesquizofrenico555@gmail.com

   Atualmente estou morando em Belo Horizonte, a conta ainda é da cidade de Ipatinga, mas ainda a uso para estes fins aqui no blog, pois não uso o cartão que recebo a minha aposentadoria para outros fins. Também a compra do livro que escrevi me ajudaria bastante, no momento estou vendendo somente no formato PDF, que é enviado através do email ou pelo facebook mesmo.
O link para maiores informações sobre o livro Mente Dividida
http://memoriasdeumesquizofrenico.blogspot.com.br/2012/08/mente-divida-memorias-de-um.html

   Caso não tenha condições de ajudar, não tem problema algum. O blog como já  disse é feito com o maior prazer e sem intenção de algum tipo de retorno financeiro. Só o fato de me sentir uma pessoa útil já é o bastante e suficiente para continuar a escrever. A participação de todos pelos comentários também ajuda bastante a enriquecer as postagens.
Obrigado.
    Quem mora no exterior e tiver interesse em ajudar pode usar o site paypal, que, na minha opinião é a mais fácil e segura maneira de se fazer uma transferência internacional.
Basta fazer o cadastro no site abaixo
https://www.paypal.com/br/webapps/mpp/account-selection

sábado, 20 de janeiro de 2018

Meus vizinhos funkeiros...

autora do "hit"  "Que tiro foi esse". Realmente ela não deve se preocupar muito com tiros com esse colete à prova de balas... E tampouco é necessário comprar carro com airbags

    Meus vizinhos funkeiros são legais, ouvem esse tipo de "música" a hora que querem e na altura que querem, e "os incomodados é que se retirem"... Essa deve ser uma das frases mais ditas por eles...
    A maioria usa drogas, mas acredito não ser maconha, pois ficam agitados e chatos pra caramba, às vezes falando palavras desconexas, como podem ouvir no áudio que resolvi gravar um dia para ilustrar o que se passa na cabeça deles... As pessoas que vi usar maconha ficaram relaxadas e tranquilas, mas os caras aqui não sei onde compram essa erva. O cheiro é estranho, muito fedorento mesmo. Só usei a maconha três vezes na minha vida, há mais de 25 anos atrás, e me lembro que o cheiro era suportável...
   Meus vizinhos funkeiros chegam e já tomam conta do pedaço, fazem suas regras e estabelecem seus horários. Não se importam com o vizinho de quarto, não querem saber se alguém precisa acordar cedo no outro dia.
   Ouço meu rock, Yanni e a minha MPB de boas, sempre observando se o som das guitarras distorcidas não está invadindo o quarto alheio, mas meus vizinhos funkeiros preferem carregar uma caixa de som no pescoço e ainda não sabem a utilidade de um fone de ouvido... No meu caso o fone de ouvido está servindo para não ouvir, funcionando como um tampão para não ouvir aquelas batidas repetitivas com letras muito questionáveis. Aliás, nem é questionável, é uma merda mesmo.
    Meus vizinhos funkeiros estão ficando paranoicos, e não sabem disso. Pensam que a maconha, por ser uma erva natural, não faz mal nenhum ao nosso organismo. Pensam que qualquer coisa que falamos é a respeito deles... Sou paranoico, mas tenho consciência do fato, que, se não resolve, já é uma grande ajuda para lidar com as situações do dia a dia.
    Meus vizinhos funkeiros devem pensar que palavrão seja sinônimo de palavra grande... Pois vivem o dia inteiro gritando "baralho", como podem ouvir na gravação, que foi feito dentro do meu quarto. Não peguei um microfone e me aproximei deles, isso o que vocês estão ouvindo é o que eu ouço o dia inteiro dentro do meu quarto...
     Meus vizinhos funkeiros vivem reclamando da discriminação e querem ser respeitados na força e na marra. Para eles o som alto, os palavrões não são falta de respeito, faz parte do cotidiano deles...
 
funkeiros geralmente não entendem a lei do silêncio...

      Meus vizinhos funkeiros entendem de leis, 157 e outras leis de crimes semelhantes, sabem a quantidade exata de maconha que podem andar no bolso, para não serem enquadrados como traficantes... Mas a lei do silêncio não entendem, pensam que até as dez horas da noite podem fazer o barulho que quiserem... 
       Não adianta mudar de bairro, em cidade grande eles sempre vão estar lá, a não ser que você tenha condições de morar em um local mais nobre. Estão nos metrôs, nos ônibus, em todos os lugares com suas caixinhas de som de pendurar no pescoço...
caixa de som para funkeiro colocar no pescoço

      Às vezes chego a pensar que os cantores de funk são os espertos e que na verdade detestam o som que fazem. Afinal, é muito mais lucrativo e fácil botar uma batida repetitiva para rodar, falar um monte de merda e gravar. E nos shows não terá que dividir o cachê com outros músicos. Dizem que o Mr. Catra é um cara estudado... O sucesso depende muito da quantidade de palavras de baixo calão e de baixaria mesmo. Todos sabem o que anda acontecendo por aí, funk sendo proibido no youtube por apologia ao estupro, obrigando o autor fazer uma versão light da surubinha... 
     Não sou racista, meus vizinhos funkeiros não sabem que curto Vander Lee, Gilberto Gil, Seal, dentre outros. O funk não representa os negros, não representa as comunidades ou favelas, seria mediocrizar demais uma cultura tão rica e vasta. Por isso não tenho receio de dizer que funk é um lixo, que vem do fundo do esgoto dos quinto dos inferno... 
    Não sou só de criticar, peço desculpas aos funkeiros educados e conscientes que se sentiram ofendidos com estas palavras. Infelizmente o funk lixo e grotesco é a maioria, e quem quer fazer um som mais inteligente na comunidade acaba se deparando com um enorme preconceito, que convenhamos, os funkeiros lixo fazem a maior força para criar. 
    Sempre luto aqui no blog contra o “pré-conceito”, que, simplificando, é achar alguma coisa sobre alguma coisa sem antes ter um conhecimento mínimo sobre o assunto. E pior do que o pré-conceito é a discriminação, pois muitas vezes o preconceito vem da falta de informação, e nem sempre é possível saber tudo sobre tudo. Mas discriminar é bem mais complicado. Discriminação é ter uma reação adversa à algo que você conhece... E geralmente as pessoas fazem isso para machucar mesmo o próximo.. É como dizer que é melhor do que o outro. 
     Existe um movimento chamado funk consciente que deve ser sim valorizado e gostaria de fazer uma pequena homenagem a esse pessoal. Sou a favor da liberdade de expressão sim, cada um no seu quadrado com suas ideias e pensamentos. Mas é aquele velho chavão, estão confundindo liberdade com libertinagem, vide o vídeo que foi proibido por incentivar o estupro. Abaixo um vídeo de um funk consciente.  

O movimento funk consciente

    
  
   Quem sou eu para dar uma de moralista, tenho minhas falhas e defeitos, mas como relatei, procuro respeitar o próximo e faço o maior esforço para isso. E sei a utilidade de um fone de ouvido...
    Não é raro funks serem retirados do youtube e outros serviços de música. Não vou postar uma letra desse tipo aqui no blog. Todos já sabem o que esse pessoal escreve em suas "músicas"... 
    Ouçam o que eu ouço todos os dias aqui onde moro, saído das entranhas dos meus vizinhos funkeiros.... Não é recomendado para menores de 18 anos ou quem não gosto simplesmente de ficar ouvindo merda. 
letra de funk gerou revolta nas redes sociais 

Meus vizinhos funkeiros 
(imagem ilustrativa, mas as vozes são deles mesmo)
Obs: me desculpem por não caprichar no texto, mas só de lembrar desses vizinhos me dá um desânimo.. Acho que foi a postagem mais rápida que fiz, confesso que tive um pouco de nojo e tentei terminar o mais rapidamente possível, apesar de ser um assunto muito vasto. A maioria das postagens deixo de molho por alguns dias, pois são feitas sob o calor da questão. E os dias se passaram e a minha o opinião e o texto não mudaram. Como disse, só não fiquei relendo várias vezes para tentar melhorar, pois foi mais um desabafo mesmo, e esse assunto chega a me dar náuseas. 
   Estou tentando me mudar para um local mais tranquilo, como podem ver na postagem abaixo. Não sei se vou ter paciência para ficar ouvindo todo dia isso o que vocês ouviram. Infelizmente não tenho o direito para o frete da mudança, quem quiser e puder ajudar é só ler a postagem abaixo ou enviar um email para os seguintes endereços:
juliocesar-555@hotmail.com
juliocesar_555@yahoo.com
Obrigado
Obs: vamos participar das enquetes que ficam no lado direito superior do blog. Aqui todos podem votar pois o blog é democrático.