sexta-feira, 20 de julho de 2012

Eu que sou doido?

  
tenho minhas maluquices, mas não prejudico ninguém... 


  A cada dia que passa, ao ler os noticiários, me sinto cada vez mais uma pessoa normal. Desta vez foi o ator Marcelo Faria que me surpreendeu. Sinceramente nunca pensei que o Marcelo "faria" uma coisa dessas. 
    Ele, ao não conseguir entrar na área vip em um show, simplesmente ficou nervosinho e quebrou uma garrafa no segurança, que levou seis pontos na cabeça. Olhem na integra a matéria.

Testemunha afirma que ator Marcelo Faria agrediu segurança no Rio de Janeiro

  " Tudo aconteceu na noite de quarta-feira (18), no lançamento do CD do cantor Rogê, porque o segurança Luciano Serafim não permitiu que Marcelo entrasse na área VIP sem autorização.
"O ator insistiu, nitidamente alterado, e passou a ofender o segurança e dar aquelas carteiradas típicas de um comportamento que nos envergonha e lembra que o Brasil é ainda um país escroto e de escrotos", disse a testemunha.
Como nada mudou, Marcelo se irritou, começou a brigar com o segurança e deu uma garrafada na testa de Luciano. O segurança precisou levar seis pontos e está em repouso em casa, sem poder trabalhar.
Acha que acabou? A testemunha ainda conta que Marcelo tentou abafar o caso. "O ator fugiu da casa de shows, esgueirando-se como um ratinho. E depois ficou mandando mensagens pro amigo dele, o cantor do show, e pra sua produtora, pedindo pelo amor de deus que abafassem o caso", disse.
O incidente foi parar na Polícia Civil do Rio. Procurada pela coluna "Retratos da Vida" do "Extra", a assessoria do ator confirmou a agressão e informou que Marcelo prestará toda a assistência necessária ao segurança."

A casa de shows divulgou um comunicado oficial sobre o ocorrido, em apoio ao segurança:
"Ontem, durante o show do cantor Rogê, na Miranda, espaço multicultural localizado dentro do Complexo Lagoon, no Rio de Janeiro, o ator Marcelo Faria agrediu um segurança da casa porque foi impedido de entrar na área reservada às pessoas que compraram ingressos de mesa. O espaço permite uma configuração mista onde pessoas podem comprar ingressos para mesa ou pista. O ingresso de Marcelo Faria era de pista e ele insistiu em entrar na área reservada às mesas. O segurança, cumprindo sua obrigação, impediu a entrada do mesmo gerando a agressão. A empresa RIO MAIOR atende a Miranda e presta serviços de segurança terceirizados. A direção da RIO MAIOR SEGURANÇA já está tomando as medidas cabíveis e de praxe e a Miranda apoiará a empresa com todas as informações que forem necessárias."
    O próprio segurança afirma que o Marcelo Faria não é gente:
  
Agora imaginem se fosse eu ou um outro portador de esquizofrenia que tivesse agredido o segurança? Aonde estaríamos neste momento? Na cadeia ou em um manicômio? Provavelmente iriam dizer que não podemos conviver com a sociedade, que representamos algum tipo de perigo para outras pessoas. A imprensa adora quando alguma pessoa com transtorno mental comete um deslize. Já no caso dos famosos a imprensa também adora, mas nada acontece, tudo fica como está. 
        E o que irá acontecer com o Marcelo Faria? Provavelmente nada, pelo simples fato de ser famoso e ter uma boa condição financeira. Se ele pagar uma multa ou ir à delegacia prestar depoimento já vai ser muito nesse país em que vivemos. Algumas vezes admiro os Estados Unidos que punem os famosos. O cara pode ser o que for lá, mas, se dirigir bêbado, por exemplo, pode até ser preso e prestar serviços comunitários. 
a socialite Paris Hilton prestando serviços comunitários....

     Queria deixar bem claro que não sou um santo, algumas coisas me tiram do sério. O desrespeito é uma delas. Acho uma total falta de respeito uma pessoa que atrapalha o sono de outra pessoa. Moro em uma quitinete, os quartos são bem próximos uns dos outros. O vizinho costuma trocar o dia pela noite, e ele acha que eu também tenho que ficar acordado, fazendo churrascos e bebendo durante a madrugada com os amigos. Mas sempre procurei resolver essa e outras situações na base do diálogo. Nunca cheguei a alterar minha voz para resolver esses problemas que são comuns em "apertamentos". 
    Uma outra situação que me tira do sério é o atendimento dos serviços que contratamos, como internet, tv a cabo, telefonia, etc. Na hora de contratar o serviço somos atendidos rapidamente e com total cordialidade. Mas, quando tentamos reclamar ou conversar com o setor técnico para resolver algum problema... Haja paciência para escutar aquelas musiquinhas irritantes. Até que essa semana o pessoal da internet teve bom gosto ao colocar algumas músicas da Enya, enquanto eu esperava para tentar solucionar o problema. 
     Mas, nem mesmo a música da Enya conseguiu me acalmar naquele momento. Haviam me prometido uma melhora na velocidade para que eu não cancelasse o serviço, mas o que ocorreu foi justamente o contrário. Agora estou preso por um ano por ter feito um novo plano. Confesso que perdi a paciência por não ser bem atendido e cheguei a xingar as atendentes, mas hoje estou totalmente arrependido disso. Sei que elas não têm nada a haver com a situação. Nada justifica uma ofensa verbal a quem quer que seja. 
   Essa é uma das poucas situações que me conseguem tirar do sério. No geral, sou uma pessoa supertranquila e, a cada dia que passa, ao ler os noticiários, vou me sentindo cada vez mais uma pessoa normal, um pacato cidadão. 


2 comentários:

  1. Ola! Tudo Bem! Me nome é Zé Barto
    e visitei o seu blog e gostei muito. Entrei como
    Seguidor se não se importa. Parabéns pelo seu blog
    e boa sorte. Gostamos de literatura.
    E o blog meu.
    http://zebarto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Zé Barto por visitar o blog, não me importo em seguir o meu blog, ao contrário, fico feliz por ter gostado. Vou dar uma olhada em seu blog e vou segui-lo também.

    ResponderExcluir