sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Esquizofrenia e egocentrismo


   Mania de perseguição é um dos sintomas da esquizofrenia. É muito mais comum do que pensamos, mas não necessariamente quem tem mania de perseguição é esquizofrênico. Existem graus de mania de perseguição, que vai desde uma cisma, passando para uma neurose e indo até a psicose.
    Egocentrismo é a principal característica de alguém que se acha o centro do universo. Mas o que uma coisa tem a haver com a outra?
    Bem, analisando a mim mesmo e a outros amigos portadores de esquizofrenia que já conheci pessoalmente, pude perceber que o pronome "eu" é citado algumas vezes,  acho que um pouco acima do que deva se considerado dentro dos padrões da normalidade.
    Eu já tive um pouco disso no passado, e, com um pouco de esforço e atenção consegui diminuir esse pronome pessoal do meu dia a dia.
    Será que todo esquizofrênico é egocêntrico? Existe uma relação esquizofrenia x egocentrismo?
    Para tentar explicar essa questão, vou dar a minha opinião sobre o egocentrismo, pois sobre a mania de perseguição já publiquei dois posts.
    Na minha humilde opinião, sem olhar o Dr. google, creio que egocêntrico é o sujeito que se acha o centro do mundo e também se acha o melhor em tudo. Vive comentando os seus feitos e suas qualidades. O motivo de falar tanto em si mesmo eu não sei, mas chego a pensar se não é insegurança, carência, necessidade de atenção, etc.
    Mas eu não sou e nunca fui um "cara que se acha", então por que pensava que era o centro das atenções?
    Para mim, fazendo uma auto-análise, a resposta para essa questão está nesse sintoma da esquizofrenia que é bem desagradável, que é a mania de perseguição.
    Eu não achava, tinha, e às vezes ainda tenho, a certeza de que as pessoas estão sempre olhando para mim, em qualquer lugar que eu esteja. Penso que as pessoas estão me seguindo e que sabem de tudo o que eu estou fazendo. Ou seja, então tenho que ser um santo. Se por acaso cometo um deslize, já penso que todos já estão sabendo o que eu fiz. Quando uma pessoa me encara então já penso que ela está meio que me censurando. Penso também que se a pessoa está me encarando é para roubar os meus pensamentos. Pode parecer loucura, mas tenho um pouco disso até hoje. Ter consciência do problema ajuda e muito, mas não quer dizer que a questão esteja resolvida.
   Voltando ao assunto egocentrismo, o fato de sentirmos que estamos sendo observados faz com que pensemos que somos o centro das atenções, mas nem sempre de uma forma positiva.

    Achamos que existem câmeras por todos os lados nos vigiando. Para piorar a situação, isso é uma realidade nos grandes centros, por causa dos assaltos. Mas quem tem a mania de perseguição se sente observado em qualquer lugar. Quando estava surtado, no meio do mato, pensava que alguém me observava ao longe, usando um binóculo.
   Enfim, sentir que estamos sendo observados  e controlados nos faz sentir que somos o centro das atenções, mas,como disse, nem sempre de uma forma positiva. Mas isso não tem nada a haver em  nos achamos o máximo em tudo.
 
    Esse post eu escrevi há duas semanas atrás. Não o publiquei pois não fiquei satisfeito com o resultado e com o conteúdo, e principalmente por achar que não explicava a relação esquizofrenia e egocentrismo. Cheguei a conversar com amigos virtuais que também têm esquizofrenia, o que me deu alguma luz sobre o assunto.
    Após dias e mais dias matutando e refletindo sobre o tema, cheguei a conclusão de que, algumas vezes, nós, esquizofrênicos, somos muito desconfiados e não nos abrimos com qualquer pessoa. Quando encontramos alguém em quem confiamos, sentimos uma enorme necessidade de falar de nós mesmos, o que pensamos, o que fizemos, ou simplesmente para desabafar mesmo. Nos sentimos mais aliviados depois de uma boa conversa, afinal não é fácil encontrar alguém que nos ouça e entenda, sem que façam chacotas de nossas paranoias. Então poderíamos dizer que seria meio que um egocentrismo involuntário, já que estamos fechados para o mundo exterior, e vivemos mais em nossos mundos.
    Acho que a maioria das pessoas precisam de alguém para conversar, isso é normal, mas no caso da esquizofrenia é um pouco mais complicado, pois, como já disse, somos extremamente desconfiados.


2 comentários:

  1. Oi! Seu blog é muito interessante, tentarei manter leitura constante dele. Pelo pouco que li, você teve experiências incríveis na vida, mesmo que por fatores de "força maior". E, ao mesmo tempo, são coisas simples; não é fazer viagens pelos locais mais caros e ir a festas luxuosas, mas viver situações diferentes. Acredito que o "melhor"do mundo é isso, abstrair coisas simples. Estou em um momento difícil, porque acho que tenho transtornos mentais, mas penso que já faz tempo, só que até então eu controlava, e agora não dá mais...

    quanto ao texto, não acho que esquizofrenia tem relação com egocentrismo! Quem tem transtorno usa muito o "eu" porque esses problemas nos acompanham a cada respirar e piscar de olhos, e tentamos achar uma forma de resolvê-los, e externalizá-los em conversas ajuda a abafar o problema. Acho que é mais no sentido de tentar pedir uma ajuda, ou então porque somos prisioneiros de nós mesmos (e temos consciência disso). Acho que egocêntrico é o pessoal do facebook, pode até ter um problema, mas geralmente se acham ótimos, lindos, demais, incríveis, são muito seguros e se amam excessivamente... é a minha leitura. Acho que quem tem problema psicológico é mais altruísta e tem uma visao mais humana e humilde do mundo e de si mesmo, tanto que se critica bastante, mas a grande maioria não faz isso.

    abraços e continue com o blog, por favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita ao blog. Acho que você tem razão em relação ao fato de pessoas com transtornos mentais dizerem tanto o pronome eu. É mais um pedido de ajuda e atenção que geralmente as pessoas não têm. Eu também me critico bastante, talvez seja o complexo de culpa exagerado. Abraços e vou continuar com o blog sim, apesar de usar lans houses.

      Excluir