quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Paranoia

    Hoje (18/11) tive um sono de qualidade. Parece uma coisa banal, mas não no meu caso e creio que no de alguns portadores de esquizofrenia. Demorei, mas acabei descobrindo quais São os quartos mais tranquilos neste albergue de Belo Horizonte. No arsenal da Esperança, em São Paulo, existem quatro alas Enormes, e os Usuários são alocados pelas assistentes Sociais de a acordo com o perfil de cada um. Tem a ala dos mais jovens, a do pessoal na faixa dos 40 e os mais idosos.
    Já a Neste abrigo em BH, a seleção é natural, Os mais quietinhos chegam mais cedo e ocupam os primeiros quartos, já  a galera mais agitada chega um pouquinho mais tarde e ocupa os quartos que ficam no fundo do corredor. 
   Este sono bom só foi interrompido por um cara que parece não dormir nunca.. Às vezes ele passa a noite inteira andando, que nem um Sonambulo. Mas ele fica acordado e não para de falar um minuto sequer. Ele diz coisas confusas, sem nexo, que vai "desmanchar" (dar uma porrada) em alguém. Apesar de conversar baixinho, o monólogo incomoda. De madrugada, qualquer ruído se transforma em um estrondo! Falo "xiu" para o zumbi se calar, mas ele não Sossega. Provavelmente deve ter algum tipo de esquizofrenia ou um outro transtorno mental qualquer.
    "São quatro e quinze da manhã, e ainda dá parágrafo cochilar uns 45 Minutos" - pensei comigo mesmo.
    - Hoje vai ter jogo do Brasil, né? - Pergunta um dos abrigados.
    - Vai sim, é esse jogo change vai mudar as nossas vidas. - Respondi, ironicamente.
   Não gosto de confusão e zoar  pessoas que não conheço direito, mas o cara vem me falar do "jogaço" da seleção do Dunga contra a poderosa Seleção da Austrália, às quatro da manhã e em pleno horário de verão? Fala sério ...
    O sono me proporcionou um sonho legal. Não foi nada de Extraordinário, me Lembro apenas que estava conversando com duas pessoas. Mas como um sonho tão simples pode ser considerado assim tão legal?
    É que  neste sonho era o antigo Julio que estava falando e não  o paranoico atual que vos escreve. Era um cara distraído e que não reparava em nada em sua volta. Acho que todo sonho de portador de esquizofrenia é se ver Livre desse transtorno. Ganhar na Mega Sena talvez fique em segundo plano, pois com uma cabeça cheia de paranoias não dá á Vontade de se fazer muita Coisa. Acho que até aumentaria a mania de perseguição por ter muita grana guardada no banco.
    Nao tenho certeza se neste sonho estava dormindo profundamente ou se apenas estava pensando enquanto cochilava. A única coisa que sei é que sou um paranoico assumido e que sonha a todo momento em voltar a morar em meu canto. Mas não precisa ter medo do esquizo aqui, sou paranoico, mas sei me controlar. Muitas pessoas sequer desconfiam que são paranoicas  e então cometem atos de violência pensando que estao corretas. É preciso nos conhecermos melhor e mais profundamente. Surtar, no meu caso, teve esse lado positivo, pois, estudando a esquizofrenia passei a me conhecer e a me entender melhor também.
    Uma das coisas que mais tenho saudades é a de sair andando pela cidade sem reparar em nada e em ninguém. Como era bom ir ao cinema e prestar atenção somente no filme!
    Por isso hoje o meu projeto é ter o meu cantinho, uma TV LCD e um home theater, ou seja, um pequeno cinema em casa. Pode até parecer frescura, mas para quem permanece cerca de 23 horas dentro de seus aposentos se faz necessário ter algo para passar o tempo. Assistindo um bom filme consigo me desligar desse mundo maluco. Quando jogo futebol então é que consigo esquecer de tudo. Às vezes faço mosaico no centro de convivência, e também consigo dar uma boa desligada do mundo. Enfim, tudo é complicado em uma mente paranoica, como a minha.
    Muita gente procura fugir do mundo usando drogas como o ​​álcool, Outros procuram o isolamento. É o tal do  escapismo , Quem me apresentou à essa palavra foi um padre que preferiu seguir a vida religiosa. Eu fujo deste mundo em meu mundo, viajando nos  filmes e seriados de TV.
Cada um "escapa" do mundo de SUA Maneira

Eficiente?
    Tenho consciência de que, neste momento atual não estou bem. Quero trocar o medicamento, a risperidona me dá uma fome danada, e, consequentemente um considerável prejuízo financeiro, além de aumentar os meus níveis de colesterol e triglicerídes....
    Ontem (17/11) avistei, na fila de entrada do abrigo, um Opala preto de quatro portas passando lentamente pela rua. Naquele instante não dei muita importância ao fato, mas, depois que avistei algumas pessoas com  quem tive pequenos atritos por não respeitarem o sono alheio, as paranoias voltaram com uma intensidade parecida com a dos surtos que tive.
   Comecei a Pensar que os caras do Opala estavam à minha procura. Havia quatro caras no opala de quatro Portas. Se estavam andando devagar era por que realmente estavam procurando algo. Geralmente esse tipo de veículo é usado para facilitar a saída e a entrada da bandidagem em uma fuga
    Essas Situações provocadas pelas paranoias são bem estressantes, mas Não me Desespero. Se querem me matar realmente, então que façam isso  o mais rápido possível. Creio Que essa minha  indiferença com a vida terrena  me ajuda a não ser agressivo. Digo indiferença e não vontade de me auto exterminar, o que é bem diferente. Se querem tirar a minha vida por não ser um cara "sociável", então que me eliminem, Como se fosse a vida fosse um BBB, um jogo cheio de falsidades e interesses. Não irei mudar o meu jeito de ser apenas para agradar as pessoas.
    Neste abrigo não sou bem quisto. Alias, me estranharia se fosse neste ambiente popular. Não converso muito, e isso às vezes é confundido com "mitidez". Estou estressado, e às vezes digo coisas que não queria falar. Sei que este não é o meu  lugar, este abrigo às vezes se parece  com uma cadeia (Nunca estive em uma para poder fazer e comparação. Só fui em uma quando trabalhava como operador de som. Mas não se assustem, estava na penitenciária trabalhando na Inauguração da mesma. Teve Até salgadinho e foi necessário o serviço de som para que as autoridades pudessem falar, acho que era ano de campanha política.
    Nos Primeiros surtos que passei, tive muitos pensamentos persecutórios Bem parecidos com este que tive em relação ao Opala preto de quatro portas. A diferença é que naquela época imaginava que o mundo inteiro queria me matar,  e não somente um grupo específico de pessoas, como penso agora. (Hoje sei que naquela oportunidade uma pessoa apenas quería tirar a minha vida, se aproveitando do meu estado mental. Sei Que superdimensionei uma realidade). Tinha algumas pessoas querendo que eu me desse mal, mas Não era o mundo inteiro. Então, depois de vários dias surtado e fugindo dos inimigos que estavam em minha mente, minhas energias se esgotaram. Parei de fugir das pessoas e pensava que os catadores de material reciclável queriam a todo custo me matar. Era o ano de 2003, e estava no meu segundo surto psicótico. Naquela Época, certos catadores não se davam muito bem com os moradores de rua que não trabalhavam e ainda tomavam umas cachacinhas. Certa noite avistei um catador e não fugi como sempre fazia. Permaneci deitado, imaginando que ele voltaria com seus amigos para darem o fim em mim. Não me desesperei, Já estava cansado de fugir de tudo e de todos. Então, se me matassem, o sofrimento também cessaria. Considero isso um breve momento de lucidez inconsciente de uma mente paranoica e surtada.
    O ambiente neste abrigo é um pouco carregado e tenso, na maioria das vezes. Já disseram que ali funcionava um IML e que o local, talvez esteja povoado de espíritos que perambulam pela terra. Almas penadas, que não foram boazinhas o suficiente para irem para o paraíso, mas que também não foram tão mazinhas para queimarem eternamente nas chamas ardentes do inferno. Mas não creio que fatores sobrenaturais sejam a causa do ambiente pesado. São muitas pessoas  vivas confinadas, cada uma com seus problemas.. Então, qualquer coisinha pode ser motivo para uma briga ou discussão. Até mesmo a abstinência do álcool e das drogas causa uma certa confusão.
o autor Deste comentário provavelmente NÃO Precisa fazer Serviço do SUS ...
     Nesta Situação e ambiente, eu nunca poderia estar Bem. Sei que preciso conversar com um psiquiatra sobre Medicamentos. No CERSAM me informaram que só atendem emergências. Já no posto de Saúde, onde pego os medicamentos, o clínico Geral que me atende-me disse que não tem permissão para trocar medicamentos psiquiátricos. Fui em um hospital no centro da cidade e me informaram que talvez no ano que vem apareça uma vaga. pois o pessoal já está de férias. Cade a eficiência citada no comentário acima? Essa pessoa só pode estar Brincando, ou então não depende do SUS e nem  assiste noticiários da TV. Não deve ter noção do que é esperar uma consulta com um especialista, por exemplo. Na minha primeira andança, há quase dois ano atrás, tive uma tendinite que me fez mancar por alguns meses. Ficaram de marcar uma consulta com o ortopedista e até hoje Não me ligaram .... Essa pessoa que fez o comentário acima, quando pega uma dengue, sera que vai para uma UPA para  ser atendida no corredor e esperar cerca de doze horas? Ou sera que o SUS é realmente eficiente, e estão me boicotando por critica-los Aqui no blog? (brincadeira, não estou tão paranoico assim....)
    Meu caso não é extremamente grave, mas é complicado O sofrimento não deixa de ser menor talvez por eles  acharam que estou estabilizado. Mas a verdade é que não existe uma medicação contra a realidade deste mundo. Cada um escolhe um maneira de escapar dessa loucura toda. Não uso e nem quero usar drogas, prefiro ficar no meu cantinho, e literalmente viajar assistindo filmes.
    Paranoias: Elas não diminuíram, apenas meio que me acostumei com elas e aprendi a lidar melhor com este mal que assola a cabeça de tanta gente.

Sincronicidade

                                                   Meu Mundo E Nada Mais
    Já  abordei o tema escapismo nesta postagem , Quería colocar a música "Além do Horizonte", do Roberto Carlos, ou então "Vamos Fugir" com o grupo Skank. Mas no dia em que digitei esta postagem e arquivei  como rascunho, resolvi baixar algumas músicas do Guilherme Arantes e do  Flávio Venturinni. De tarde, já no parque ecológico, comecei então a ouvi-las e quase não  acreditei quando rodou "Meu Mundo e nada mais", do Guilherme Arantes. Tive que ouvi-la de novo para constatar se era realmente verdade o que tinha acabado de escutar. Era coincidência demais, com o que estou vivendo e passando. Ou seria a tal  sincronicidade?


Meu mundo e nada mais
Quando eu fui ferido
Vi tudo mudar
Das verdades
Que eu sabia
Só sobraram restos
Que eu não esqueci
Toda aquela paz
Que eu tinha
Eu que tinha tudo
Hoje estou mudo
Estou mudado
À meia-noite, à meia luz
Pensando!
Daria tudo, por um modo
De esquecer
Eu queria tanto
Estar no escuro do meu quarto
À meia-noite, à meia luz
Sonhando!
Daria tudo, por meu mundo
E nada mais

14 comentários:

  1. Olá Julio Cesar.
    Com relação a paranoia, o que tenho a dizer que está faz parte do "eu violento" do psique nas pessoas. Esse eu violento no psique serve como instinto de sobrevivência para as pessoas, umas sabem converter isto a seu favor, portadores as vezes não. Deixa eu falar um pouco de mim MESMO, que tem relação com esse estado paranoico persecutório, nos últimos meses tenho tido ausência desses sintomas, contudo sinto que estou idiotizando, me tornando uma pessoa comum que em muitas vezes sem senso critico. Um relato bem simples, quando em dada situação vejamos lá varias pessoas em um ambiente, dai que derre pente na conversa paralela um alguém tira a carteira do bolso e saca um montes de cédulas de dinheiro e começa a conta las na frente de 2 ou 3 pessoas, mas você(sujeito hipotético que pode ser eu e você qualquer um) que não tem nada com a historia ou com a conversa presencia aquilo, para os meus padrões e valores uma tremenda presepada e falta de respeito que no meu consciente o mesmo do dinheiro dizia que todos ali valem pouco e é ele que tem os recursos. Pois bem, na falta do eu paranoico, me vi algumas vezes, na padaria lanchonete fazendo as mesmas coisas, mostrando minhas cédulas de dinheiro antes mesmo do produto ser entregue. A sobrevivência são os do porque da paranoia e violência do psique. Abraço cara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela participação, as paranoias na minha opinião são frutos de experiências não muito agradáveis, pelo menos acho que foi isso no meu caso. Mas o blog é assim, democrático e procuro sempre respeitar a opinião de todos, aprendi e estou aprendendo muito com os comentários, que acho que são tão interessantes como os próprios posts. Abraços.

      Excluir
    2. Olá Julio. Sei que es um sujeito pacato e pacifico, como eu. Quando me refiro a violência, nao é a mais simples dela que é a física, me refiro a todo tipo de violência, mais especificamente a do mau sentimento/lembrança que brota nas pessoa. O que estou falando e de base filosófica de alguns teólogos e julguei oportuno compartilhar com você. Abraço

      Excluir
  2. Desde de que iniciei meu tratamento tbem usando riss e o antidepressivo luvox tenho mais sonhos, pelo menos lembro mais deles as minhas paranóias eram com ideias de referencia comecei a disconfiar de mim quando ouvia a radio e pensava que colocaram certas musicas pq eu estava de ouvinte e de algum modo eles sabiam disso kkkk bem loko mais medicado essas ideas tem menos impacto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também pensava isso, o que você relatou sobre as estações de rádio. É complicado mesmo, até cheguei a pensar que a tv também falava comigo diretamente, mas isso já passou. A risperidona não te dá muita fome?

      Excluir
  3. Também sonho em montar um home theather, mas os impostos atrapalham muito.
    Júlio, vc curte games?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, até que um home theather simples não é tão caro assim. Claro que aqueles da China não são muito bons, mas tem os da LG e Samsumg com preços razoáveis. Eles não são muito potentes, mas dão a sensação de estarmos em um cinema mesmo. Não gosto muito de games, às vezes jogo, mas não sou muito fã.

      Excluir
  4. Julio, o SUS não é pior que o particular, acredite. Hoje fui em dermato que marquei ha um mês para uma consulta ridicula de 5 minutos. Ela queria me dar um remedio que bomba o coração e tenho histórico de cardicos na familia, alem do antipsicotico! Ao menos vc não paga. Fora que esperei mais de 1 hora!!! Quanto ao sono, sei como é. Tive que parar um remedio por um tempo, porque me dopava, e preciso fazer uns trabalhos. Mas não durmo bem a noite toda. E acordo super mal. Se tomo, ao menos esqueço quando acordo. Mas passo o dia baleada.... também sonho em dormir bem. E sei o que é isso do sonho, tive um sonho otimo (finalmente, 1 no ano!!!) de quando era criança, a unica fase boa da minha vida...nossa, foi tao bom! No mais, só pesadelos,que fazem parecer que tenho uma vida paralela a noite. O pior (ou nao?) eh que a gente aprende a se acostumar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, já ouvi falar que os planos de saúde são bem complicadas mesmo. Mas o SUS está ficando cada vez pior. Se falasse as coisas pelas quais passei, daria um post enorme. Abraços.

      Excluir
  5. Oi Julio, podem dizer que sou sonhadora...e sou...eu confio sim que a única forma de todos usufruirem de uma melhora de qualidade na saúde é se investir em saúde mental. Sem saúde mental como podemos falar em superação? E foi através do primeiro vídeo que vi no youtube é que senti o que é liberdade....nada se compara ao que você tem hoje. Nenhum dinheiro do mundo é capaz de comprar nossa liberdade....(só não sei o que clico neste monte de opções da conta do google, quem sabe um dia eu descubro isto, e vejo meu comentário no seu blog) Beijos da Elô.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, obrigado pela participação. Verdade, precisamos sim da saúde mental e também da física, aliás, uma completa a outra. Acho que um dos erros mais cometidos pelos profissionais é separarem esses dois itens. Para ver o comentário é só esperar um pouco, pois, a partir do momento em que surgiram ofensas nos comentários, resolvi moderá-los. Mas publico todos, até as críticas, pois procuro aprender com elas. Só não publico ofensas. Beijos.

      Excluir
  6. Oi Júlio.
    Temos três tipos de atendimento: SUS, Planos de Saúde e Particular. O SUS dispensa argumentos, simplesmente PÉSSIMO! Os Planos - que variam em preços, qualidade e categoria (tipo categoria LUXO)- não estão tão bons (com exceção para a categoria LUXO). No entanto, para o Plano o paciente tem como escolher o melhor médico, a melhor clínica, enfim, ele tem opções. Basta pesquisar um pouquinho. Quanto ao Particular mesmo, é outra história. Agora em novembro fui ao psiquiátrica e a consulta durou 2 horas e 15 minutos. Claro que esse profissional é o TOP da região e a consulta mais cara também. Esses dias assisti à uma entrevista, onde psiquiátras (especialistas, mestres e com doutorado-além de pesquisadores) constataram verdadeiras NEGLIGÊNCIAS médicas em vários CAPS's do Brasil. Outro caso mostrou a saga de uma mãe com a doença do filho. Segundo ela, passou por psiquiátras e psicólogos e ninguém chegava num diagnóstico. Com a intervenção da equipe jornalística, veio o diagnóstico: autismo. Na época, houve um comparativo com psiquiátras dos EUA, que são capacitados e conseguem diagnosticar o autismo em crianças de pouca idade. Enfim, temos no Brasil bons profissionais, mas, por outro lado, temos péssimos que se auto-titulam de doutores - sem ao menos o mestrado. Nossa Sistema de Saúde Pública está de mal a pior. Lembrei agora da personagem do documentário Estamira, quando questiona: ir ao médico somente para pegar receita? Ressaltando... Existem exceções!
    Júlio, quando você faz alguma crítica, o faz com propriedade.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, disse tudo, e nem preciso complementar. Já passei por diversos profissionais, e, mesmo o profissional sendo bom, as condições não o deixam fazer o seu trabalho dignamente. Critico principalmente a estrutura do sistema de saúde no Brasil, se elogiasse, ai sim, poderiam me internar. A Estamira é mais lúcida do que muita gente mesmo. Obrigado e boa semana.

      Excluir